Plataforma criada por alunos ajuda na preparação para o PAS

BSB Capital20/01/2022 às 17:23, Atualizado em 20/01/2022 às 17:23

Startup de alunos da UnB ajuda estudantes a focar em conhecimentos fundamentais para as provas

pas

Os estudantes que estão se preparando para conseguir uma vaga na UnB por meio do Programa de Avaliação Seriada (PAS) podem contar com o PAS Digital. Trata-se de uma plataforma de estudo que utiliza metodologia de aprendizado inteligente, visando a aprovação no PAS/UnB, que começa no próximo dia 30 de janeiro. 

Não é um cursinho on-line. A plataforma usa inteligência artificial e big data para ajudar o estudante a focar em conhecimentos fundamentais para conseguir a vaga na UnB por meio do PAS. A ferramenta permite ao candidato obter informações sobre o edital, simulador de notas, esquemas de estudo, guia de como analisar obras, material com acesso às matérias que mais caem na prova, além de correção de redação. 

PAS Digital

O PAS Digital tem 14 mil estudantes cadastrados, mais de 2 mil questões resolvidas, parcerias com 3 escolas públicas, cerca de 100 alunos bolsistas e mais de 170 análises de obras disponibilizadas para quem comprar os pacotes oferecidos.

São oferecidas, gratuitamente, informações sobre o edital resumido, o simulador de notas, esquemas de estudo, guia de como analisar obras, material com acesso às matérias que mais caem na prova e informações gerais sobre correção da redação. Estudantes carentes conseguem bolsa de estudos na plataforma. Para isso podem entrar em contato com os administradores por meio do Instagram @pasdigital_

Inteligência

A CEO do PAS Digital, Gabriela Bechepeche, conta que a plataforma surgiu há dois anos, com o início da pandemia. “Com a covid-19, passamos grande parte da experiência presencial para o digital. Com isso, mais do que transferir todo o material para a plataforma, criamos inteligência e conhecimento”, diz a estudante de Engenharia Civil na UnB.

O conteúdo é atualizado dentro da plataforma, com auxílio de professores, sempre que temas são alterados.  “A ideia é que os alunos trabalhem os principais temas, como obras, redação e matérias que mais caem no certame. Temos, ainda, um simulador de notas para ajudar alunos que ainda possuem dúvidas de quanto devem tirar e como funciona”, completa a CEO.

Leia mais no Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima