Má-gestão do GDF favorece surto de covid-19 nas escolas

BSB Capital 22/06/2022 às 18:04, Atualizado em 24/06/2022 às 9:56

Governo segue sem retomar o uso obrigatório de máscaras, sem garantir o distanciamento social e sem dar transparência aos dados relativos à doença

Foto: Arquivo Sinpro-DF

Da Redação

O Governo do Distrito Federal não tomou medidas para conter a onda crescente da covid-19 nas escolas públicas. Na contramão da ciência e sem considerar o cenário de números preocupantes de transmissão, o GDF segue sem retomar o uso obrigatório de máscaras, sem garantir o distanciamento social e sem dar transparência aos dados relativos à doença, iniciativas fundamentais para interromper a propagação do vírus.

No início de junho, o Sinpro enviou à Subsecretaria de Segurança e Saúde no Trabalho (Subsaúde), da Secretaria de Educação, solicitação de acesso aos dados oficiais sobre o número de profissionais do magistério com covid-19 nas escolas. Atualmente, o monitoramento dos casos e surtos da doença no ambiente escolar é feito pelo sistema Monitora Escola. O acesso é permitido apenas à gestão escolar, que pode utilizar o espaço para informar casos confirmados ou suspeitos da doença, mas não tem possibilidade de visualizar dados de outras escolas do DF.

Em resposta, o secretário-executivo da Secretaria de Educação, Isaías Aparecido da Silva, afirma que “as informações solicitadas, por se tratarem de dados epidemiológicos, são de competência exclusiva da Secretaria de Saúde – SES/DF”.

“O acesso a esses números é essencial para que tenhamos uma noção real do que está acontecendo. Sabemos que a subnotificação é estratégica para silenciar problemas. Além disso, somente com os dados em mãos poderemos construir um plano de fato eficaz para barrar a proliferação da covid-19”, afirma o diretor do Sinpro-DF Cleber Soares.

Protocolos – A resposta da Secretaria de Educação ressalta que a Pasta, em parceria com a Secretaria de Saúde, orienta as escolas a observarem o documento “Orientações de Biossegurança para a retomada das atividades presenciais na Rede Pública de Ensino do DF”, disponível no site da Secretaria.

Junto ao link que direciona para o documento, o site indica que o arquivo foi atualizado no dia 9 de junho. Com isso, cria-se a expectativa de que algo novo – e eficaz – será implementado para proteger a comunidade escolar. Apenas expectativa. O arquivo disponível para baixar é o mesmo publicado em fevereiro deste ano, e a atualização foi feita porque a Secretaria de Educação retirou todos os itens que se referiam à utilização da máscara.

Embora a Secretaria de Educação do DF afirme, na mesma área do site, que mantém os protocolos de segurança desde 2021 e que segue as recomendações da Secretaria de Saúde e Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), isso não vem sendo feito.

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima