Carreata, ‘faixaço’ e atos cênicos no Stop Bolsonaro em Brasília

bsbcapitalPor ,31/01/2021 às 22:04, Atualizado em 31/01/2021 às 22:04

Milhares de pessoas se manifestaram nas ruas e nas redes sociais pedindo o impeachment do presidente

Foto: Lula Marques

Os atos pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro ganham força a cada nova manifestação. Neste domingo (31), a quarta edição do protesto mundial ‘Stop Bolsonaro’ contou com uma grande carreata, “faixaço” e uma performance cênica em frente ao Congresso Nacional, representando a morte de centenas de pessoas em Manaus por falta de oxigênio.

O Stop Bolsonaro Mundial aconteceu ao longo de todo o dia, simultaneamente, em mais de vinte países e em todos os estados brasileiros. Os protestos pelo impeachment têm crescido em volume e intensidade nos últimos quatro meses, quando o País se aproxima das 225 mil mortes pela covid-19 e atravessa uma grave crise econômica.

Protesto “Stop Bolsonaro”, em
Brasília. Foto: @ricardostuckert

Os manifestantes lembram que o Brasil voltou ao mapa da fome mundial, com mais de 14 milhões de desempregados e milhares vivendo abaixo da linha da pobreza. Enquanto isso, o Presidente da República ocupa seu tempo criando fissuras na sociedade, provocando conflitos ideológicos inexistentes.

O governo já anunciou que não pretende renovar o auxílio emergencial de R$ 600 e não apresentou nenhuma alternativa para o programa que salvou da fome a parcela da população que mais sofre vulnerável da população aos efeitos do isolamento social. 

Protesto “Stop Bolsonaro”, em
Brasília. Foto: @ricardostuckert

Ativismo – Na capital do País os protestos pelo impeachment, organizados por ativistas contrários ao governo, têm mensalmente, desde maio de 2020. O ato performático deste domingo se juntou ao Stop Bolsonaro Mundial. A carreata Fora Bolsonaro, a terceira realizada com sucesso de participação no DF, foi a forma que a população encontrou de se manifestar sem risco de exposição à covid-19.

A direção dos atos cênicos #ForaBolsonaro no DF são do dramaturgo Zé Regino. Para quem prefere protestar sem sair de casa, os organizadores sugerem que usem a hashtag #StopBolsonaroMundial, no Twitter.

Deixe um comentário

Rolar para cima