Puxão de orelhas do chefe

bsbcapitalPor ,19/05/2015 às 9:30, Atualizado em 19/05/2015 às 9:30

Marcelo exige contra o River Plate rendimento igual ao da vitória sobre o São Paulo, para o Cruzeiro decidir a vaga nas semifinais da Libertadores em situação confortável.   Com seu pior início de Campeonato Brasileiro desde a implantação dos pontos corridos, em 2003, o Cruzeiro volta novamente suas atenções para a Copa Libertadores, pela …

Puxão de orelhas do chefe Leia mais »

20150519085007724897i (1)Marcelo exige contra o River Plate rendimento igual ao da vitória sobre o São Paulo, para o Cruzeiro decidir a vaga nas semifinais da Libertadores em situação confortável.
 

Com seu pior início de Campeonato Brasileiro desde a implantação dos pontos corridos, em 2003, o Cruzeiro volta novamente suas atenções para a Copa Libertadores, pela qual faz contra o River Plate na quinta-feira, às 22h, em Buenos Aires, o jogo de ida das quartas de final. O time celeste perdeu os dois primeiros jogos na competição nacional, mas ganhou fôlego extra na continental ao eliminar o São Paulo, nos pênaltis, nas oitavas, em uma de suas melhores apresentações em 2015.

O objetivo é fazer um jogo consistente diante dos argentinos e ficar em situação confortável para decidir no Mineirão a vaga nas semifinais. “Na quinta-feira, teremos que ter mais espírito combativo, mais competitividade, teremos de atacar mais”, prega Marcelo Oliveira, para quem a má atuação na derrota por 1 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, não pode se repetir. “Já temos uma receita, que foi usada contra o São Paulo, quando fomos absolutamente combativos, organizados e jogamos bem com e sem a bola. Fizemos aquilo que tínhamos de fazer, mas contra o Santos não conseguimos repetir, infelizmente. Espero que na quinta-feira seja uma história bem diferente.”

Os jogadores seguem o mesmo raciocínio do técnico. Para eles, o time precisa ser mais eficiente para prosseguir na Libertadores e também para se recuperar no Brasileiro, no qual é lanterna. “Realmente, não fomos muito bem, porque deixamos a equipe deles (Santos) jogar. Eles fizeram um gol e tiveram a oportunidade de fazer mais, enquanto nós criamos poucas chances. A gente tem de saber que, se entrar desligado no Brasileiro, vai acontecer isso e depois ficará difícil. Então, vamos ficar mais atentos para que não possamos nos distanciar dos líderes da competição”, afirma Willian, para quem o Cruzeiro tem de estar concentrado e mostrar força em ambas as competições.

O também atacante Marquinhos quer ver a equipe com espírito de decisão, não podendo ficar excessivamente recuada, como no jogo de ida das oitavas de final, na derrota por 1 a 0 para o São Paulo – placar que só não foi maior por causa das grandes defesas do goleiro Fábio. “Temos de erguer a cabeça. Sabemos que é outra competição, que exige mais pegada, que o juiz deixa o jogo correr mais. A gente sabe que vai ser uma partida muito difícil, mas é importante se dedicar do começo ao fim do jogo para que possamos conseguir um bom resultado.”

SEM UM A delegação retornou na manhã de ontem a Belo Horizonte, e os jogadores foram direto para a Toca da Raposa, para treino regenerativo, sendo liberados em seguida. Eles retornam às atividades hoje à tarde e viajam à noite, em voo fretado, para Buenos Aires.

A equipe deverá ter um desfalque contra o River. O volante Willian Farias, que deixou o jogo na Vila Belmiro ainda no primeiro tempo, com dor no músculo adutor da coxa direita. Ele foi submetido a exame ontem, e o resultado deve ser divulgado hoje.

Marcelo Oliveira terá a volta dos laterais Mayke e Mena, poupados no fim de semana. Além disso, o atacante Leandro Damião, artilheiro do time em 2015, com 13 gols, também está à disposição – não atuou contra o ex-time por força de contrato. A tendência é que o time seja o mesmo que bateu o São Paulo por 1 a 0 na semana passada.

Leia mais:


 

Sem dar chance para ‘ressaca’, Atlético envolve Fluminense e goleia no Mané Garrincha


Eliminado da Libertadores, Corinthians cortará gastos e deverá perder jogadores neste ano


 

Deixe um comentário

Rolar para cima