Presidente da Caixa acusado de assédio sexual, é demitido

BSB Capital 29/06/2022 às 14:38, Atualizado em 29/06/2022 às 14:38

O nome cotado para assumir o comando da Caixa é de Daniella Marques Consentino, braço direito do ministro Paulo Guedes.

Pedro Duarte Guimarães, presidente da Caixa acusado de assédio sexual. Foto: EVARISTO SA/AFP/JC

Da Redação

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, é demitido do cargo após ser acusado por um grupo de funcionárias do banco de assédio sexual. Jair Bolsonaro já escolheu alguém para substitui-lo.

As denúncias vieram a público por meio de matéria do Portal Metrópoles, para o qual as mulheres que trabalham ou trabalharam em equipes que servem diretamente ao gabinete da presidência da Caixa e sofreram os abusos, deram entrevista.

O Sindicato dos Bancários de Brasília divulgou nota de repúdio ao ato do presidente da Caixa Econômica Federa, Pedro Duarte Guimarães, após funcionárias denunciaram que sofreram assédio sexual.

Daniella Consentino, cotada para ser nova presidente da Caixa. Foto: Washington Costa/ME

O Sindicato das Bancários de Brasília, divulgou uma nota de repúdio e pedindo o afastamento imediato do presidente do banco Pedro Guimarães. Ainda convocou todas as funcionárias e funcionários, de entidades representativas dos empregados da Caixa, e parlamentares a se juntarem em ato de protesto, que será realizado hoje (29), no ao Edifício Matriz 1 (em frente ao BACEN), a partir das 12h30. E conclama que todos os participantes vistam preto.

As denúncias de assédio sexual já estão sendo apuradas pelo Ministério Público Federal, e a expectativa é que Guimarães deixe o cargo ainda nesta quarta-feira (29/6). O nome cotado para assumir o comando da Caixa é de Daniella Marques Consentino, braço direito do ministro Paulo Guedes.

Com informações do G1

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima