Pelaí: Um show de desânimo

BSB Capital 04/06/2022 às 11:00, Atualizado em 07/06/2022 às 14:34

Claques contratadas e discurso com trocadilho não empolgam velhos políticos do União Brasil para apoiar Bivar

Foto: Reprodução

Orlando Pontes

O lançamento da pré-candidatura de Luciano Bivar a presidente da República pelo União Brasil, na terça-feira (31/5), no Centro de Convenções de Brasília, confirmou o que todo mundo já sabia: o lanterna das intenções de voto nas pesquisas eleitorais não empolga nem mesmo seus correligionários.

Eco – Em meio ao barulho de claques contratadas pelo deputado distrital Eduardo Pedrosa (DF) e pelo ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, o que ecoava mesmo era o desânimo de políticos como o governador de Goiás, Ronaldo Caiado; o candidato ao governo da Bahia, ACM Neto; o senador Davi Alcolumbre; o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta; e o ex-juiz Sergio Moro.

Pirotecnia – Nem a pirotecnia montada pelo marqueteiro Augusto Fonseca deu jeito, embora, segundo especula-se, tenha consumido cerca de R$ 400 mil do Fundo Partidário.

VAR – Quem quebrou o tédio – além das cinco quedas de energia que interromperam os enfadonhos discursos – foi a senadora Soraya Thronicke (MS). Ela tentou fazer trocadilho com o nome do pré-candidato: “no futebol, quando o juiz tem dúvida, chama o VAR; na política, é só chamar o BiVAR”. Nem os cabos eleitorais contratados para aplaudir conseguiram rir…

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima