PF nega que corpos do jornalista inglês e do indigenista foram encontrados

BSB Capital 13/06/2022 às 9:59, Atualizado em 14/06/2022 às 11:39

A informação tinha sido dada pela mulher de Dom Phillips, conforme a imprensa noticiou nessa segunda-feira (13), pela manhã. Polícia diz que informações não procedem. A associação indígena Univaja também não confirma a informação de terem encontrado os corpos. Dom e o indigenista Bruno estão desaparecidos há mais de uma semana

Foto: Bruno Jorge/Funai e reprodução Twitter

Da Redação

A mulher do jornalista britânico Dom Phillips, Alessandra Sampaio, disse que o corpo dele e do indigenista Bruno Araújo Pereira foram encontrados. Eles estão desaparecidos há mais de uma semana na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas. A Polícia Federal, em nota, negou que os corpos tenham sido encontrados.

A associação indígena União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), que denunciou o desaparecimento, não confirmou. “Não confirmamos a informação de terem encontrado corpos”, disse Eliésio Marubo, assessor jurídico da Univaja.

Segundo Alessandra Sampaio, após receber a informação, ela recebeu uma ligação da PF confirmando a localização de 2 corpos, mas informando que eles ainda precisavam ser periciados para que a identificação pudesse ser feita. Ainda de acordo com Alessandra, a embaixada britânica – que, segundo ela, já havia comunicado aos irmãos de Dom Phillips a localização dos corpos do jornalista e do indigenista – ratificou a informação da PF.

O jornal britânico “The Guardian”, para o qual Dom Phillips trabalhou, afirma que a família do jornalista foi informada da localização de 2 corpos pela embaixada brasileira no Reino Unido.

Conforme matéria do G1, o portal de notícias procurou a embaixada brasileira no Reino Unido, que disse que “tem mantido contatos com a família de Dom Phillips, a pedido desta”. A embaixada diz ainda que “não se pronunciará sobre o conteúdo desses contatos” e que “informações atualizadas sobre o caso devem ser solicitadas às autoridades responsáveis, no Brasil”.

O caso

O servidor licenciado da Fundação Nacional do Índio (Funai) Bruno Araújo Pereira e o jornalista Dom Phillips, colaborador do jornal britâncio “The Guardian”, sumiram na região do município de Atalaia do Norte (AM) no domingo (5). O caso é investigado pela Polícia Federal (PF). A Funai também está acompanhando a situação, em contato com as forças de segurança que atuam na região. Segundo a entidade, o indigenista não estava em missão institucional.

Bruno e Phillips fazem expedições juntos desde 2018, segundo o “The Guardian”. Conforme nota da Univaja, quando informado o desaparecimento, Bruno é “experiente e profundo conhecedor da região, pois foi Coordenador Regional da Funai de Atalaia do Norte por anos”. Phillips tem residência em Salvador e faz reportagens sobre o Brasil há mais de 15 anos para vários veículos internacionais.

Com informações do G1

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima