Metrô vai instalar sistema de monitoramento térmico

mmPor ,06/01/2021 às 14:30, Atualizado em 06/01/2021 às 13:46

A aferição da temperatura ocorrerá por vídeo e à distância, operacionalizada por câmeras especiais e software específico

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) homologou o processo licitatório para a contratação de um sistema de monitoramento de temperatura corporal humana durante a pandemia do novo coronavírus. Previamente auditado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), o pregão destina-se à compra de 55 câmeras térmicas e visuais, para a instalação em todas as estações e no complexo administrativo e operacional.

A aferição da temperatura ocorrerá por vídeo e à distância, operacionalizada por câmeras especiais e software específico, de forma a facilitar aos operadores metroviários a identificação dos usuários que possam apresentar febre, e a respectiva orientação conforme os protocolos de segurança sanitária. Os equipamentos serão instalados antes dos bloqueios, portanto qualquer abordagem será feita antes que o usuário entre na área paga do sistema.

O Metrô-DF pretende investir R$ 1.899.999,99 em equipamentos, licenças de softwares, serviços de instalação, configuração, treinamento e assistência técnica e suporte. Após a homologação, começa a fase de elaboração do contrato e, apenas após a fase de trâmites internos, começa a contar o prazo de até 60 dias para o início do funcionamento.

O Sistema Metroviário do Distrito Federal transporta em períodos normais mais de 160 mil usuários por dia. O Metrô-DF registrou uma queda de usuários de até 80% em função da pandemia. Mas a demanda de usuários vem crescendo gradativamente. Em dezembro, atingiu a marca de 95 mil passageiros.

O sistema de monitoramento térmico humano é mais uma medida prevista pela companhia para garantir a segurança dos usuários e dos empregados. “Nossa missão é transportar pessoas com confiabilidade, eficiência e sustentabilidade e adotar as providências necessárias, no âmbito do sistema metroviário, para a prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública. Essa medida se soma às várias outras que tomamos desde o início da pandemia, especialmente o reforço nas operações de limpeza”, explica o presidente do Metrô-DF, Handerson Cabral.

O Metrô-DF mantém as demais medidas de prevenção contra o novo coronavírus, como o reforço de limpeza dos trens a cada viagem e dos bloqueios e bilheterias a cada 30 minutos. Além disso, permanecem as operações de desinfecção com quaternário de amônio. Uma vez por semana, todo o sistema – incluindo trens, estações e o Complexo Administrativo e Operacional – recebe a aplicação do produto com pulverizadores. Usado em outros países, o quaternário é aprovado pelas autoridades sanitárias e garante uma proteção mais prolongada contra o vírus.

* Com informações do Metrô-DF

Deixe um comentário

Rolar para cima