Livro dá a versão do PT sobre condenações de Lula

orlandopontesPor ,25/10/2021 às 17:26, Atualizado em 25/10/2021 às 17:27

Obra do jornalista Ricardo Amaral mostra complô da mídia e do Judiciário contra o ex-presidente Lula

lula livro pt memorial da verdade
Parlamentares durante lançamento do livro do PT sobre a história de Lula. Foto: Agência PT

Treze horas de matérias negativas e nenhuma positiva no Jornal Nacional da Rede Globo de janeiro a agosto de 2016; em 2015, 693 editoriais contra Lula nos três maiores jornais em circulação no País (Folha de S.Paulo, O Estado de São Paulo e o Globo); 55 capas das três principais revistas semanais (Veja, IstoÉ e Época) com a mesma tônica.

Este é um dos resultados do levantamento feito pelo jornalista e escritor Ricardo Amaral reunido no livro “Memorial da Verdade: Por que Lula é inocente e por que tentaram destruir o maior líder do Brasil”, lançado pelo Partido dos Trabalhadores num evento no Salão Nobre do Congresso Nacional, em Brasília.

Lula

“Isso não aconteceu de graça”, destacou o autor durante o lançamento, que contou com a presença de parlamentares do PT e de partidos de esquerda, além de lideranças políticas e representantes de diversas entidades e organizações populares. Lula participou por videoconferência, assim como o advogado Cristiano Zanin, da equipe da defesa do ex-presidente..

Para os petistas, para além de livro e de plataforma, o trabalho de Amaral é considerado um documento multimídia “que demarca a luta pela volta do Estado de Direito no Brasil, de forma a evitar que o episódio da perseguição, condenação ilegal e prisão de Lula volte a acontecer com outras lideranças políticas progressistas”.

Atualizações

A presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o Memorial da Verdade comprova a inocência de Lula. Ela lembrou que, antes mesmo de a Justiça falar sobre as ações – todas muito influenciadas pelo Ministério Público e baseadas em delações premiadas e matérias jornalísticas – “Lula já havia sofrido uma condenação por parte da mídia hegemônica, das elites e de grande parte do Judiciário”.

“O fato é que o Lula ficou preso por 580 dias, mas a verdade é um barco que balança, mas não afunda, e chega no seu rumo. E é isso que nós mostramos neste livro, onde falamos das 20 ações que foram ajuizadas contra o presidente, de cada uma delas, o que eles alegavam, a falta de provas e a decisão judicial a respeito delas. Das 20 ações, em 19 Lula venceu e hoje é um homem livre e inocente, sem nenhuma sentença penal transitada em julgado contra ele”, destacou Gleisi Hoffmann.

Ricardo Amaral observou que, quando a primeira edição do livro foi rodada, ainda não havia saído a sentença que absolveu Lula no 19º processo. Por isso, segundo ele, esta e outras atualizações devem constar nas próximas edições.

1 comentário em “Livro dá a versão do PT sobre condenações de Lula”

  1. A estratégia do grande capital é minar a liderança capaz de incomodar a sua zona de conforto. O máximo de ações é uma tentativa de condenação a qualquer custo, ainda que a condenação seja apenas midiática, já é um estrago na imagem.

Deixe um comentário

Rolar para cima