Júlia Lucy é contra esclarecer a população

bsbcapitalPor , Por Toni Duarte, do blog RADAR-DF27/03/2020 às 20:11, Atualizado em 27/03/2020 às 20:11

Deputada do Novo quer barrar verba para campanhas de orientação à população para prevenir a Covid-19

Deputada distrital Júlia Lucy. Foto: Divulgação/Novo.org

Em meio à pandemia do novo Coronavírus, que atinge o País e que se espalha pelo DF, a deputada distrital Júlia Lucy (NOVO) se posicionou contra a aprovação do projeto do Governo do Distrito Federal que pede a aprovação da Câmara Legislativa parao remanejamento de R$ 63 milhões para as campanhas de interesse público. Para a parlamentar, orientar a população sobre os cuidados contra a doença não é relevante.

Com a chegada do novo Coronavírus ao Brasil, os órgãos dos governos (União e estados) se articularam rapidamente em ações emvárias frentes. A Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom), por exemplo, iniciou, no último dia 14, a campanha publicitária “Juntos Somos Mais Fortes”. O governo federal destinou mais de R$ 1 bilhão para informar e orientar a população brasileira sobre os risco da pandemia.

Os governadores de São Paulo e do Rio de Janeiro adotaram a mesma linha, com peças publicitárias veiculadas nos veículos de comunicação dos seus respectivos estados. A intenção de todos os governos é oferecer ainda mais informações para que a população se mantenha bem informada e preparada para lidar com eventuais casos de contaminação pelo vírus.

Além disso, em tempos de excesso de informações pela Internet, principalmente pelas redes sociais, as campanhas publicitárias dos órgãos oficiais são a arma necessária para prevenir a disseminação das fakenews.

A maioria dos 24 deputados distritais sabe da importância da liberação dos recursos solicitados ao Legislativo pelo governador IbaneisRocha. Os recursos serão aplicados nas campanhas de utilidade pública, direcionadas à saúde com informações sobre prevenção, sintomas e ações em caso de suspeita da doença.

Os mesmos recursos também serão aplicados nas campanhas de utilidade pública contra a dengue. O DF está em 7º lugar no ranking nacional e entre as unidades da federação com maior incidência de dengue no País. Segundo os dados, são 59,03 casos a cada 100 mil habitantes.

Outra preocupação do GDF se concentra também no combate àInfluenza A/H1N1, cuja campanha de vacinação está em curso.

Na sessão remota da Câmara Legislativa, ocorrida na última terça-feira (24), a deputada Júlia Lucy anunciou ser contra a liberação dos recursos para as campanhas de utilidade pública que sirvam para orientar a população sobre enfermidades que atacam e enclausuram a população.

O que pode ser “aceitável” para a deputada é destinar um Cargo Especial (CL-10), para alimentar um blog, que utiliza a estrutura da Câmara Legislativa e que custa aos cofres públicos R$ 11.279,75 por mês. Para camuflar a propriedade do site de notícias, um funcionário da parlamentar é quem aparece como o dono do domínio.

A deputada do NOVO também não vê problema algum destinar mais de R$ 2,5 milhões de suas emendas a uma associação para a realização de eventos culturais sem licitações.

Estamos vivendo o pior momento da história mundial, desde a Segunda Guerra. As campanhas de utilidade pública se tornam armas importantes no enfrentamento da prevenção da doença.

Que a “transparente e perfeita” deputada não atrapalhe os órgãos de governo de continuar orientando a população.

Deixe um comentário

Rolar para cima