Filiação de Bolsonaro ao PL reúne políticos e explora Auxílio Brasil

BSB Capital 30/11/2021 às 11:43, Atualizado em 30/11/2021 às 11:46

Bolsonaro vetou caravana de apoiadores, mas políticos e ministros estiveram na cerimônia de filiação em Brasília. Poucos usaram máscara

jair bolsonaro PL
Auxílio Brasil aparece no cartaz da filiação. Foto: Reprodução

O mote da campanha para a reeleição de Jair Bolsonaro, agora pelo PL, será o Auxílio Brasil. Já na cerimônia de filiação do presidente na nova legenda, realizada nesta terça-feira (30), o novo programa foi a principal bandeira.

“O presidente que faz o maior programa social do mundo agora é do PL”, diz a frase estampada em um painel instalado atrás da mesa onde Bolsonaro e dirigentes da legenda participarão do ato.

Em seu discurso, Bolsonaro disse que foi “uma decisão difícil” e mencionou que estudou se filiar ao PP. O presidente também afirmou que pretende “compor” e citou estados como Rio Grande do Norte, onde o PL terá que discutir filiações.

Militância ausente

O evento reuniu poucos militantes do bolsonarismo. Segundo o PL, o próprio presidente vetou caravanas e outras mobilizações. Por outro lado, grande parte dos ministros, inclusive Paulo Guedes, e parlamentares bolsonaristas estiveram no evento.

Ao seu lado, Flávia Arruda, Valdemar Costa Neto, Arthur Lira e Flávio Bolsonaro comemoravam a filiação. Na plateia, Benedito Domingos, ex-vice-governador do Distrito Federal, o senador Romário e o pastor Marco Feliciano estavam entre os apoiadores.

PL bolsonaro benedito domingos
Quase ningué usou máscara durante o evento. Benedito Domingos (esquerda) esteve na plateia. Foto: Reprodução

Coronavírus

Quase ninguém usava máscara, entre as excessões Arthur Lira, presidente da Câmara, usava o equipamento de proteção. Na plateia, o distanciamento também não foi respeitado. As medidas contrariam as orientações do GDF para eventos em locais fechados.

PL de Bolsonaro

Ao aderir ao PL, Bolsonaro está se associando a uma das maiores bancadas da Câmara dos Deputados. O partido atualmente tem a terceira, com 43 deputados federais, atrás apenas do recém-criado União Brasil, formado pela fusão de PSL e DEM, com 82 deputados; e do PT, com 53.

Além da força no Congresso Nacional, há ainda o fator da capilaridade em municípios, com mais de 300 prefeitos filiados.

Leia mais sobre eleições de 2022

Deixe um comentário

Rolar para cima