Doria desiste de concorrer à Presidência da República

BSB Capital 31/03/2022 às 10:12, Atualizado em 05/04/2022 às 14:43

Lideranças tucanas aliadas a Eduardo Leite, veem movimento de Doria é uma “jogada” política

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Diva Araújo

Aliados do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foram avisados que ele desistiu de concorrer à Presidência da República e, por isso, não deve renunciar ao cargo nesta quinta-feira (31/3), como previsto até então.

Segundo fontes do governo paulista, Doria comunicou a decisão ao vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), que assumiria o comando do estado nos próximos dias para tentar reeleição em outubro.

Interlocutores de Doria dizem que, embora não pretenda renunciar ao cargo, o atual chefe do Executivo paulista mantém o compromisso de não disputar reeleição ao governo do estado e de apoiar Garcia no pleito de outubro deste ano.

O atual vice-governador contava com o peso do cargo de governador que assumiria para alavancar sua candidatura ao Palácio dos Bandeirantes, por isso a decisão de Doria irritou bastante Rodrigo Garcia.

A falta de apoio interno do PSDB à sua candidatura, pesou, na decisão de Doria. O governador paulista tem apresentado resultado pífio nas pesquisas, com baixíssima intenção de voto e alta rejeição.

A sinalização de João Doria de que vai desistir da disputa pela Presidência em 2022 mostra que o governador de São Paulo, após se sentir isolado dentro do PSDB, decidiu implodir o partido – começando por São Paulo.

Lideranças tucanas aliadas a Eduardo Leite, o movimento de Doria foi visto como uma “jogada” política para pressionar a direção do PSDB a garantir que ele será o candidato da sigla ao Planalto.

Com informações do G1

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima