DF ganhará mais 300 leitos covid nesta semana

bsbcapitalPor ,07/04/2021 às 10:04, Atualizado em 07/04/2021 às 10:41

Hospitais de campanha no Gama, Ceilândia e no autódromo devem ser finalizados até 15 de abril

Mesmo com o feriado da Semana Santa, os trabalhos prosseguiram em ritmo acelerado e sem interrupções. Foto: Novacap

Mais 300 leitos para pacientes com covid-19 devem ser inaugurados nesta semana no Distrito Federal. Na previsão do governador Ibaneis Rocha (MDB), os três hospitais de campanha, que estão sendo erguidos em Ceilândia, no Gama e no autódromo Nelson Piquet (Plano Piloto), serão entregues ainda na primeira quinzena deste mês.

Após duas semanas do início, a execução das obras ultrapassou os 50%. O mais adiantado é o de Ceilândia, construído na Escola Parque Anísio Teixeira. A unidade está sendo erguida pela empresa DMDL Montagens de Stands Ltda, vencedora do pregão. O valor é de R$ 6.597.500.

Caminhando praticamente no mesmo ritmo, as outras duas unidades também já estão com estrutura hospitalar. No autódromo, há 67 profissionais trabalhando. Nos primeiros sete dias, já haviam concluído a cobertura, as estruturas metálicas e os portões para veículos e ambulâncias. A construção também está a cargo da DMDL, contratada pelo mesmo valor das instalações em Ceilândia.

No estádio do Bezerrão, no Gama, a cobertura, as estruturas metálicas e as instalações elétricas e hidráulicas foram construídas. A unidade é feita pela Paleta Engenharia e Construções Ltda, que venceu o pregão eletrônico e foi contratada por R$ 6.875.000.

O presidente da Novacap, Fernando Leite, destacou o pioneirismo da ação do GDF. “São 300 leitos de UTI, algo inédito no Brasil. Hoje, o que vemos são hospitais de campanha com leitos de enfermaria e alguns de UTI. Por isso, nosso modelo exigiu um trabalho muito detalhado da equipe técnica. Inclusive, utilizamos, na elaboração dos projetos básicos, arquitetos que tocaram o projeto do Hospital Oncológico”.

Em todas as três unidades a cobertura está completa. As partes de estrutura metálica, piso elevado e instalações hidráulicas e hidrossanitárias também avançaram ao longo da semana. | Foto: Adriano Teixeira/ASCOM NOVACAP

Pregão – A construção dos hospitais de campanha está sob responsabilidade da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). A gestão dos hospitais será feita pela Secretaria de Saúde. Os contratos com as empresas vencedoras terão duração de 180 dias e caberá às contratadas, além da gestão integrada, 300 leitos hospitalares com suporte ventilatório pulmonar e terapia renal substitutiva beira-leito.

O contrato também prevê que a empresa contratada forneça manutenção e insumos necessários ao funcionamento dos equipamentos (incluindo computadores e impressoras) e atendimento dos pacientes (medicamentos, materiais médico-hospitalares, gases medicinais e esterilização de equipamentos e materiais, além de alimentação, nutrição enteral e parenteral).

Para o pleno funcionamento, as unidades vão contar com leitos de suporte ventilatório pulmonar e outros equipamentos. O pregão para contratação desses equipamentos e dos profissionais que atuarão nos três hospitais de campanha, marcado para quinta-feira (8), prevê custos com locação, montagem, manutenção e desmontagem das estruturas, bem como a execução das instalações prediais dos hospitais.

Para o pleno funcionamento, as unidades vão contar com leitos de suporte ventilatório pulmonar e outros equipamentos. Foto: Kiko Paz/Novacap

Incremento – Além dos leitos nos hospitais de campanha, o GDF também pretende abrir outros 92 leitos para tratamento da covid-19 nos próximos 15 dias. Serão 38 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 54 de enfermaria.

Elas serão instaladas nos hospitais Regional de Santa Maria (Hrsam), da Criança de Brasília José Alencar (HCB) e Universitário de Brasília (HUB). Além disso, no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), leitos em manutenção serão desbloqueados para o tratamento específico da doença durante a pandemia.

Deixe um comentário

Rolar para cima