Delegacia de Crimes Cibernéticos desmonta tentativa de massacre em escola do DF

BSB Capital 29/03/2022 às 14:23, Atualizado em 17/05/2022 às 10:21

Suspeito confessou que participava de grupos com ideais nazifascistas e antidemocráticos e detalhou os atos de grave violência

Foto: PCDF

Diva Araújo

A educação da Capital Federal enfrenta dias de crise, com aumento da violência. Na manhã desta terça-feira (29/3), uma nova ocorrência foi registrada deixando mais uma marca negativa na área de ensino do DF. Um estudante de 20 anos, morador da Asa Sul, foi detido acusado de armazenar conteúdo relacionado à pornografia infantil e por planejar um massacre em uma escola do Distrito Federal.

Segundo policiais da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos da Polícia Civil (DRCC/ PCDF), na casa dele foram apreendidos quatro celulares, uma arma de airsoft, taco de beisebol, facas e uma máscara do personagem fictício Jason Voorhees, assassino da série de filmes slasher Sexta-Feira 13.

Por cerca de dois meses durou a investigação que contou com apoio do Instituto de Criminalística (IC), da Adidância da Polícia de Imigração, da Alfândega dos Estados Unidos da América (U.S. Immigration and Customs Enforcement) e da Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations ou HSI) em Brasília.

Os policiais estiveram na casa do suspeito, após expedição do mandado de busca e apreensão. Em depoimento, o jovem confessou que participava de grupos com ideais nazifascistas e antidemocráticos e detalhou os atos de grave violência. Ainda, foram encontrados durante as buscas feitas pelos investigadores, conteúdos de cunho pornográfico infantil armazenados no celular do estudante.

A Coordenação do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça e Segurança Pública foi a responsável pela investigação preliminar e repassou as informações para a DRCC.

Com informações do Correio Braziliense

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima