Bancários do DF asseguram 2 mil doses de vacina

bsbcapitalPor ,24/06/2021 às 14:46, Atualizado em 24/06/2021 às 14:49

Imunização da categoria terá controle do Sindicato. Assembleia aprova estado de greve permanente para impedir retrocesso

Encontro tripartite – Sindicato, Fenaban e GDF – nesta quarta-feira (23), no qual a representação dos bancos se alinhou aos encaminhamentos que vinham sendo dados para o plano de imunização

A atuação do Sindicato dos Bancários de Brasília removeu as barreiras protelatórias dos bancos à concretização do direito à vacinação conquistado pela categoria bancária junto ao Governo do Distrito Federal. Assim, duas mil doses do imunizante serão destinadas aos trabalhadores do setor até o dia 3 de julho.

As ações de pressão sobre os bancos, com visitas aos locais de trabalho, reunião dos delegados sindicais, live/plenária e convocação de assembleia com indicativo de greve por tempo indeterminado garantiram a realização de encontro tripartite (Sindicato, Fenaban e GDF) na quarta-feira (23).

Durante a reunião, a representação dos bancos se alinhou aos encaminhamentos que vinham sendo dados para o plano de imunização, comprometendo-se com a agilização das listagens, conforme as fases do processo.

“Além de restabelecermos o diálogo e desobstruirmos o andamento da execução do plano de vacinação da categoria, asseguramos também a centralidade do Sindicato no controle da elaboração e encaminhamento das listagens à Secretaria de Saúde do DF”, esclarece o presidente do Sindicato, Kleytton Morais.

Segundo ele, isto resguarda o controle social “indispensável à viabilização da vacina no braço dos bancários, das bancárias e de todos os demais trabalhadores que atuam nos bancos, incluindo estagiários”.

Estado de greve – Kleytton Morais explica que a decisão da assembleia realizada na quarta pela aprovação do estado de greve permanente é uma demonstração de que a categoria não admite qualquer retrocesso na luta pela imunização e que estará atenta e mobilizada até que todos e todas estejam vacinados.

“A urgência por vacina no braço decorre da nossa condição de trabalhadores em atividade essencial, em contato permanente com o público, expostos a alto risco, a serviço da sociedade. É uma questão de justiça sermos incluídos entre os grupos prioritários da imunização, para proteção também dos usuários dos serviços bancários e de nossos familiares”, afirma o dirigente sindical.

Essa conquista, de acordo com Morais, “nos motiva ainda mais para a luta por vacina para todos os brasileiros e brasileiras que ora se encontram desprotegidos diante da irresponsabilidade do desgoverno que aí está”.

Fases

A vacinação da categoria bancária avançará à medida que o GDF for recebendo lotes do imunizante e terá duas fases para grupos distintos, conforme priorização estabelecida em diálogo com a Secretaria de Saúde do DF.

Na primeira fase estarão os trabalhadores lotados nas unidades de negócios – agências e congêneres. Na segunda, os demais.

Cadastramento

A vacinação seguirá ordem de cadastramento pelo site da Secretaria de Saúde do DF. É necessário que estejam todos e todas atentos às informações divulgadas pelo site e redes sociais do Sindicato, assim como pela própria Secretaria.

Serão divulgados os números de doses destinados aos trabalhadores em bancos a cada lote de vacina recebido pelo GDF. Os que chegarem primeiro na fila do cadastramento serão os contemplados.

Locais

Os postos para vacinação dos bancários e bancárias, definidos em conversas com a Secretaria de Saúde do DF, estarão, a princípio, no Parque da Cidade e no Setor Policial Sul.

Deixe um comentário

Rolar para cima