Você, Deus e o aproveitamento da vida

mmPor ,08/12/2021 às 6:59, Atualizado em 07/12/2021 às 14:54

Não importa como a vida tem acontecido a você. O que importa é: que proveito você tem tirado dessas experiências para ser um ser de luz, um colaborador de Deus?

Você, Deus e o aproveitamento da vida

Não somos daqui. Viemos para um aprendizado e realização de tarefas que despertem em nós sabedoria e amor, como ensinou Emanuel. Na volta, não se queixe para Deus. Ele sabe de tudo. Ele quer saber é se você cresceu, cooperou com seu próximo, que proveito tirou, que bem você fez, quão melhor você tornou-se. 

Todos nós passamos por sofrimento e a cada um o sofrimento e as companhias adequadas para despertarem a nossa parte divina. Mas, é importante que você seja aberto para aprender com outros iluminados de pensamentos diferentes. Se um pomar tem 100 flores diferentes, por que tirar néctar só de uma? Aja localmente e pense globalmente!

O pastor, o padre, cada um, acha que a sua religião é a melhor, mas o que importa é se praticam o amor ao próximo ensinado pelo Mestre. Não importa como a vida tem acontecido a você. O que importa é: que proveito você tem tirado dessas experiências para ser um ser de luz, um colaborador de Deus?

“Sempre pensamos em termos de amar o próximo, mas a menos que amemos a nós mesmos, é impossível amar o próximo”. Tudo que você tem de ruim piorará com o tempo se você não se empenhar para melhorar-se ou tratar-se. Com William James, aprendemos: “A maior descoberta de minha geração é que o ser humano pode alterar a sua vida mudando sua atitude mental”. 

Faça amizade com boas pessoas. Tudo que temos e sabemos de bom aprendemos com boas pessoas. “É junto dos bão que a gente fica mió!”

Aprenda com Maria Paula: “Todos, em algum momento, entrarão em contato com algum desafio dolorido: a perda de alguém que amamos, uma doença, um acidente. Enfim, não há como passar pela vida sem experimentar a dor. 

“No entanto, a forma como lidamos com essas experiências é que pode nos libertar e promover crescimento ou nos aprisionar em lamentações, jogos de acusação e incapacidade de assumir responsabilidade”. 

Viver é crescer ética e solidariamente e compartilhar!

Leia mais no Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima