Teatro Sesc do Gama recebe peça sobre solidão

BSB Capital03/05/2022 às 17:26, Atualizado em 05/05/2022 às 12:34

Super Só & Outros Videoclipes mistura música e humor para contar histórias de pessoas simples de grandes cidades

Da Redação

Estará em cartaz nesta sexta-feira (6) e sábado (7), às 20h, e no domingo (8) às 19h, no Teatro Sesc Paulo Gracindo, no Gama, com entrada gratuita, o espetáculo Super Só & Outros Videoclipes. A peça tem trilha sonora de pop rock composta por Miriam Virna, que também atua, canta e dirige a montagem, em parceria com o diretor William Ferreira. No elenco estão os atores Elisa Carneiro e Lupe Leal.

Realizada com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), a montagem, que integra o repertório da Supersônica Cia. de Teatro, volta a ser apresentada após cinco anos. Música radiofônica, emoção e humor são os principais ingredientes da produção, com texto que coloca em evidência as vidas de tipos que vivem à margem da notoriedade. 

Pessoas comuns

Os quatro personagens de Super Só & Outros Videoclipes são pessoas comuns. “Não são heróis nem heroínas. Não são belas nem têm notoriedade, mas elas têm muito valor. Esse valor que vemos só quando observamos com cuidado as pessoas que permeiam o nosso cotidiano”, define a autora Miriam Virna. Ela reforça que a intenção do espetáculo é “revelar a beleza das pessoas que o mundo não enxerga”.

Na trama, os personagens têm suas vidas cruzadas pelo destino. Marienilde é uma simples mãe trabalhadora, que mal é notada pelo marido e está em crise existencial. Fred é uma pessoa tímida que tem dificuldades para a vida social. Já Otacílio é um sujeito bonachão com o qual a vida não costuma ser generosa. Para fechar o quarteto, Drielly é uma menina sonhadora, que adora um videokê e se depara com a dureza que é trabalhar como operadora de telemarketing.

Foto: Diego Bresani

Rompante criativo

A compositora e autora do espetáculo, Miriam Virna, conta que teve como ponto de partida um álbum inteiro de músicas que compôs num rompante criativo. “Fiz as oito canções que falam de diferentes maneiras de se sentir sozinho no mundo e elas formam o álbum chamado Super Só. Todas elas ajudam a contar a história desses personagens”, explica.

Circulação

Ainda durante o primeiro semestre deste ano, o espetáculo faz uma circulação, que passa pelo Teatro Marília, em Belo Horizonte (MG), de 20 a 22 de maio. Em junho é a vez de São Paulo, na Sala Jardel Filho do Centro Cultural São Paulo, de 10 a 12 de junho. Em seguida, Super Só volta a Brasília para mais um fim de semana de apresentações, em datas ainda a serem definidas.

Serviço

Super Só & Outros Videoclipes

Dias 6, 7 de maio às 20h e dia de maio, às 19h

No Teatro Sesc Paulo Gracindo (SIND QI 1, Gama-DF)

Com tradução em Libras na sessão do dia 6 de maio

Ingressos: retirada na bilheteria do teatro, que abre uma hora antes de cada sessão

Classificação: 14 anos 

Informações: (61) 99257-0822 ou (61) 98603-4433

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima