Relíquias vão a leilão para construir museu em Ceilândia

Netto CostaPor ,13/07/2021 às 19:28, Atualizado em 13/07/2021 às 19:32

Arco-e-flecha de esquimós canadenses, chapéu de Gonzagão e caixa com bolas de tênis usadas por Gustavo Kuerten em Rolland Garros estão entre os itens a serem leiloados

A Casa da Memória Viva do P-Sul está promovendo um Leilão Colaborativo em prol da construção do Museu Candango Vila do IAPI, onde também vai funcionar um Hostel Colaborativo. O objetivo do leilão é arrecadar dinheiro para reformar o segundo pavimento de uma casa nas proximidades da Casa do Cantador, em Ceilândia, transformando-a em um novo Museu Candango.

A música Faroeste Caboclo, de Renato Russo, é inspiração do projeto

Para levantar a verba necessária à reforma do imóvel – cerca de R$ 20 mil – estão sendo leiloadas relíquias de valor histórico e artístico. Entre elas, discos, livros e revistas raros, arco-e-flecha de esquimós canandenses, cédulas de papel moeda, xilogravuras, quadros, relicários, chapéu do Gonzagão, caixa com bolas utilizadas por Gustavo Kuerten no torneio de Roland Garros, cordel inca, e objetos decorativos de valor histórico e artístico. O lance inicial de cada peça é de R$ 1 mil, exceção para o arco-e-flecha de esquimós, cujo lance é R$ 3 mil.

Professor Jevan, incansável na preservação da memória

A inciativa é coordenada pelo professor de História e pesquisador da memória candanga na Ceilândia, Manoel Jevan. Segundo ele, a referência à Vila IAPI é uma homenagem à antiga invasão de onde foram transferidos os primeiros moradores que deram origem à cidade de Ceilândia. Jevan adianta que o novo museu terá como referência estética a música Faroeste Caboclo, de Renato Russo, na qual o compositor descreve uma cena típica de Ceilândia. “Faremos uma réplica do famoso Lote 14, citado na música da Legião Urbana”, conta o professor.

Hostel Comunitário – Na QNP 10 conjunto M casa 20 será construída uma réplica dos hotéis em madeira que funcionavam na antiga Cidade Livre, na época da construção de Brasília (hoje Núcleo Bandeirante), que ficará disponível para hospedagem do tipo hostel comunitário. A casa fica próxima à Casa do Cantador, em Ceilândia, única obra de Oscar Niemeyer no Distrito Federal fora do Plano Piloto de Brasília.

As construções em madeira, da Cidade Livre, são inspiração para o novo hostel comunitário e museu

Serviço

Dois videos disponibilizados no Youtube apoiam a divulgação da campanha: https://www.youtube.com/watch?v=Fy0TZmAOAzY&t=4s e https://www.youtube.com/watch?v=ckoHGTsoSbg&t=100s. Para mais informações, inclusive sobre as curiosidades sobre as relíquias e demais peças do acervo é só contatar o professor Jevan pelo telefone ou WhatsApp (61) 9 9558-7401.

Deixe um comentário

Rolar para cima