Pelaí: Adversários estimulam rejeição a Ibaneis

BSB Capital 05/03/2022 às 11:00, Atualizado em 24/05/2022 às 10:54

Pesquisa encomendada pelo GDF, testa popularidade do governador Ibaneis Rocha

Ataques de Fraga, Izalci e do PT testam popularidade do governador

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Orlando Pontes

Pesquisas para consumo interno encomendadas pelo GDF mostram que o governador Ibaneis Rocha tem amplas chances de se reeleger. A maior preocupação é com seus altos índices de rejeição, que têm se mantido estáveis nos últimos levantamentos.

Fogo

O problema é que, até agora, essa rejeição não vinha sendo “estimulada”. O quadro começou a virar nos últimos dias, com o início das inserções partidárias gratuitas na TV e os debates para escolha dos pré-candidatos. O senador Izalci Lucas (PSDB) foi o primeiro a abrir fogo, acusando o GDF de corrução, especialmente no auge da pandemia da covid-19.

Título

Reguffe ocupou o espaço do Podemos apenas para prestar contas do mandato e reforçar a imagem de que é um senador que “economiza e faz”. Já Alberto Fraga (União Brasil), que tentará retornar à Câmara Federal, outorgou a Ibaneis o título de “pior governador da história para a Segurança Pública do DF”.

Munição

Na briga interna do PT entre o ex-deputado Geraldo Magela e a sindicalista Rosilene Corrêa pela vaga de pré-candidato(a) ao Buriti, quem tem levado mais bala é Ibaneis. Os dois buscam se posicionar como verdadeira oposição ao governador. E, para isso, não poupam munição.

Trincheira

A conferir se essa artilharia pesada abalou a popularidade do atual chefe do Executivo. De sua trincheira, Ibaneis procura montar uma agenda positiva, visitando as cidades, entregando obras e reunindo apoiadores.

Foco

O maior foco de Ibaneis é segurar a deputada Flávia Arruda (PL) ao seu lado como candidata ao Senado e encontrar um vice no meio evangélico que agregue votos à sua candidatura. Assim, vai limando a permanência do atual vice, Paco Britto (Avante), no posto. Mas Paco se esforça para se manter…

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima