O Cerrado no Senado

BSB Capital 04/08/2022 às 12:01, Atualizado em 04/08/2022 às 18:55

Pedro Ivo aposta em slogan de Nicolas Behr e jingle de Manassés para ser o primeiro senador de mandato coletivo do Brasil

Pedro Ivo – Foto: Reprodução Diário do Sertão

Diva Araújo e Orlando Pontes

Embora unidas na campanha presidencial de Luís Inácio Lula da Silva (PT), as federações PT-PV-PCdoB e Rede-Psol não se entenderam para formação de chapa majoritária única no Distrito Federal. Leandro Grass (PV) e Rosilene Corrêa (PT) concorrerão, respectivamente, ao governo e ao Senado, assim como KekaBagno (Psol) e Pedro Ivo (Rede).

Autoproclamado ecossocialista de base cristã e defensor da democracia participativa, Pedro Ivo anuncia uma candidatura coletiva, com oito pessoas, além dele, tendo espaço no exercício do mandato de senador, caso se elejam.

Jornalistas Paulo Miranda, Orlando Pontes e o pré-candidato ao Senado pela Rede-PSol, Pedro Ivo – Foto: TV Comunitária

São elas: o psicanalista Sanches Max (PSol): a indígena Isabel Tukano; a professora Inaê; o professor e escritor Mano Lima; a professora e arquiteta Cláudia Passos; o ecologista Paulo César Araújo (Tempo de Plantar); e Maria Carol (Movimento Bem Viver), a mais jovem candidata ao Senado.

Slogan e jingle

Para chegar lá, Pedro Ivo conta com a ajuda de pessoas conhecidas em Brasília. Entre elas, o poeta e escritor Nicolas Behr, que criou o slogan da campanha –“O Cerrado no Senado”. “O Senado está no Cerrado, mas o Cerrado não está no Senado”, explica o candidato.

Pedro Ivo ganhará um jingle com música do seu conterrâneo cearense Manassés de Sousa – trabalhou com grandes nomes da MPB, como Luiz Gonzaga, Chico Buarque e Elba Ramalho –, que será interpretado pelo baiano Xangai. “Faremos uma campanha muito bonita e acredito que será vitoriosa”, aposta.

Mandato Democrático

Pedro Ivo – Foto: Reprodução TV Comunitária

Pedro Ivo defende uma proposta de política “inovadora e diferenciada”, com um mandato coletivo, segundo ele, para possibilitar maior participação popular. O salário também será dividido entre os oito candidatos representantes.

Entrevistado na segunda-feira (1º)pelos jornalistas Orlando Pontes e Paulo Miranda, no programa Brasília Capital Notícias – parceria do Brasília Capital com a TV Comunitária e o blog do Chico Sant’Anna –, Pedro Ivo garantiu que suas bandeiras serão a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.

“Encaro a política como uma missão, um serviço. Meu mandato terá transparência e acompanhamento dos cidadãos e cidadãs. Defendo a democracia participativa, e não só a democracia representativa,para acabar com os retrocessos implantados pelo governo Jair Bolsonaro. Quero ser o senador do Cerrado”.

Alianças Políticas

“Quero ser senador do Lula, para contribuir com o governo dele, mesmo eu não sendo do PT. Estou numa federação aliada do Lula e quero dar minha contribuição. Nós não estamos na mesma casa, mas estamos na mesma rua. Não somos inimigos, somos adversários temporários, e estamos fazendo tudo para eleger Lula. Mesmo divididos podemos ser inteligentes e apresentar nossas propostas, tendo como foco a derrota da direita. Como dizia o italiano Ernesto Teodoro Moneta: “A unidade também se dá na diversidade”.

Meio ambiente

“Meu propósito é levar para o Senado as questões do Distrito Federal. Se não enfrentarmos a crise climática, a crise energética e ecológica junto com o desemprego, a geração de renda e a fome, não vamos a lugar nenhum”.

Assistência social

“O Brasil é o terceiro maior produtor de grãos do mundo e ainda assim voltamos para o mapa da fome. Então, minha primeira tarefa será trabalhar pela renda básica do cidadão, não como um fundo emergencial, mas como uma política permanente”.

Por que votar em Pedro Ivo

“Quem nos eleger estará votando no desenvolvimento sustentável, e não só de preservação, mas de toda uma cadeia produtiva moderna, que é benfazeja com o meio ambiente e que vai enfrentar as mudanças climáticas. Queremos usar o meio ambiente de forma racional para gerar emprego e renda”.

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima