Iges-DF proíbe funcionários de darem entrevistas

BSB Capital 13/06/2022 às 15:10, Atualizado em 14/06/2022 às 14:43

Documento faz parte do informativo semanal chamado de a Pílula de Integridade, que segundo o Iges-DF tem o intuito de divulgar a sua política de ética

Foto: Foto: Bruno Sodré/CLDF

Da Redação

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), envolvido em diversas investigações de irregularidades e em muitas queixas populares, recentemente, emitiu um documento em que proíbe seus empregados de concederem entrevistas, fazerem declarações ou qualquer tipo de manifestação por qualquer meio, incluindo redes sociais.

Quaisquer declarações que possam ser “compreendidas como representação institucional do Iges-DF” estão sob restrições. Porém, não há esclarecimento sobre quem faria avaliação nem quais os critérios para definir se uma publicação de funcionário é ou não institucional.

A orientação integra o programa “Pílulas de Integridade”, enviado semanalmente aos empregados, e também consta no Código de Ética e Conduta.

Só podem fazer tais manifestações os funcionários “com devido conhecimento ou expressa autorização da Assessoria de Comunicação”, segundo o documento que circula entre os profissionais do instituto.

Em nota, o Iges-DF diz que “a Política de Gestão da Comunicação do Iges-DF, publicada em 28 de setembro de 2021, é resultado de um trabalho abrangente que envolve a participação de diversos atores da instituição”.

“A pílula de integridade é enviada aos colaboradores semanalmente, no intuito de divulgar a política de ética do Iges-DF. Nesta nota específica, que traz conteúdo do Código de Ética e da política de comunicação, o que se pretende é orientar os colaboradores de que não devem falar em nome do instituto, uma vez que há porta-vozes da instituição”, pontuou.

Com informações do Portal Metrópoles.

Leia mais em Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima