Ibrahimovic admite ter ficado muito próximo de voltar ao Milan

bsbcapitalPor ,10/11/2015 às 2:39, Atualizado em 10/11/2015 às 2:39

Em entrevista ao jornal italiano Gazzeta Dello Sport, Ibrahimovic revelou que seu futebol ficou muito próximo de ser desempenhado na Itália novamente na atual temporada. O Milan, que havia assumido o interesse em traze-lo de volta, chegou a fazer uma boa proposta, e a transferência teria acontecido caso o atacante sueco assim quisesse. “Na última …

Ibrahimovic admite ter ficado muito próximo de voltar ao Milan Leia mais »

ibra.jpg

Em entrevista ao jornal italiano Gazzeta Dello Sport, Ibrahimovic revelou que seu futebol ficou muito próximo de ser desempenhado na Itália novamente na atual temporada. O Milan, que havia assumido o interesse em traze-lo de volta, chegou a fazer uma boa proposta, e a transferência teria acontecido caso o atacante sueco assim quisesse.

“Na última janela houve uma grande oferta do Milan. Se eu tivesse dito sim, a negociação teria sido concluída. No entanto, não chegamos a um acordo, uma vez que não era o que eu queria. No entanto, sou muito grato ao Milan. Eles são o melhor clube que eu já joguei para, e eu joguei em muitas equipes importantes. Ninguém se compara a eles em termos de como eles trabalham ou como eles são organizados, e que eu tive momentos fantásticos por lá”, disse o atacante.

Apesar de não ter voltado, Ibra destacou seu carinho pela cidade de Milão e de como era feliz quando atuava com a camisa dos rossoneros, a ponto de, caso a diretoria não tivesse optado pela sua venda, ele jamais teria saído por vontade própria.

“San Siro, a cidade, as pessoas, a língua: Tenho ótimas lembranças. Eu sempre disse que a Itália é a minha segunda casa, eu sempre fui feliz lá. Se a escolha coubesse apenas a mim eu nunca teria deixado aquele lugar”.

Mesmo aos 34 anos, o atleta garante que uma aposentadoria ainda não passa pela sua cabeça, uma vez que se sente bem e continua jogando em um grande nível, o que lhe permite condições de continuar conquistando seus objetivos na carreira.

“Sinto-me bem e jogo bem. Em seis meses não sei o que pode acontecer. Hoje, estou em forma e durante o tempo em que sentir que posso acrescentar alguma coisa no gramado, continuarei a jogar. Me sinto forte e ainda posso fazer grandes coisas”, concluiu.


 

Leia mais:


 

Marin aceita ser extraditado para os Estados Unidos


Medina voa nos aéreos, bate Durbidge e fatura 1º título da temporada


Fred, Cícero e Scarpa retornam ao Flu após suspensão; Vinícius também pode voltar


 

Deixe um comentário

Rolar para cima