Fundão Eleitoral bagunça bolsonaristas

bsbcapitalPor ,29/07/2021 às 9:15, Atualizado em 29/07/2021 às 13:39

Apoiadores não sabem se criticam ou apoiam decisões do presidente

Desde que entrou em pauta, o Fundo Eleitoral bagunçou a percepção dos bolsonaristas. Afinal, ao mesmo tempo em que critica o uso do recurso público para financiar campanhas eleitorais, Jair Bolsonaro articula para dobrar o Fundão, em relação às eleições municipais de 2020.

Parte da base de apoio do presidente no Congresso preferiu trair seus eleitores e votar favoravelmente ao aumento. Entre eles, Bia Kicis (PSL-DF) e Eduardo Bolsonaro (RJ).

Outra ala bolsonarista tenta criar cortina de fumaça em torno do tema, como faz o presidente. A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) anunciou, na segunda-feira (26), que assinou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que visa a extinção do Fundo Eleitoral, apresentada pelo deputado Paulo Martins (PSC-PR).

Zambelli aproveitou a polêmica para jogar para a plateia. Outros projetos com o mesmo objetivo já tramitam na Câmara dos Deputados e jamais tiveram apoio da deputada.

O próprio Paulo Martins tentou apresentar PEC semelhante em 2019, mas não obteve as 171 assinaturas necessárias para tal. Paula Belmonte (Cidadania-DF) apresentou um projeto de lei (PL 2722/2019), em março de 2019, e não teve apoio dos bolsonaristas.

Deixe um comentário

Rolar para cima