Escolha das espécies gera polêmica

orlandopontesPor ,23/02/2021 às 11:37, Atualizado em 23/02/2021 às 11:37

Ambientalistas sugerem árvores típicas do Cerrado para plantio em Taguatinga

Ambientalistas Edmi Moreira, do Movimento Ecos do Cerrado, e João Bruno Vidal, do Projeto Reflorir. Foto: Divulgação

Os ambientalistas Edmi Moreira, do Movimento Ecos do Cerrado, e João Bruno Vidal, do Projeto Reflorir, elogiam a decisão da Administração de Taguatinga de acatar projeto da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) de plantar árvores na Avenida Comercial. Porém, eles sugerem que os dois órgãos do Governo do Distrito Federal optem por espécies nativas do Cerrado.

“O ipê-mirim (tecoma stans) está relacionado como uma espécie exótica invasora – Instrução Normativa nº 409/2018 – Ibram/Presi. O plantio dessa espécie não é recomendado”, afirma Vidal. “O ipê mirim, de origem nas Américas do Norte e Central, é proibido em alguns países e mesmo em alguns estados brasileiros. Ele abafa a vegetação natural, diminui a biodiversidade, não atraí insetos e aves. A dispersão das sementes ocorre o ano todo, de forma descontrolada”, emenda Edmi Moreira.

Segundo o gestor ambiental e idealizador do Movimento Ecos do Cerrado, o jasmim manga, originário do México, é uma planta leitosa, que pode ter graves consequências, caso inalado por crianças ou animais. “A própria munguba da QNE 17, também conhecida por castanheira do Maranhão, não é do Cerrado, e sim da América Central e de alguns países da América do Sul”.

Viveiros – Edmi Moreira garante ter mais de 700 mudas de espécies típicas do Cerrado em seus viveiros à disposição para doações. “Somos responsáveis por plantios em cerca de 10 parques, inclusive o Taguaparque, e estamos à disposição para colaborar em projetos que tenham a responsabilidade de proteger nossos biomas”, completa Edmi, lembrando que o atual período de chuvas é o ideal para o plantio de árvores.

Já o representante do Coletivo Manifesta Taguá, Sebastião Lima Rodrigues, o Maninho, comemora a disponibilidade da Administração Regional de apoiar a demanda da comunidade pelo plantio de árvores na Comercial. “O mais importante neste momento é que estamos alcançando resultados fundamentais para Taguatinga. Resultados estes que podem e vão reflorestar nossa mais importante avenida, torná-la mais humana, mais respirável, mais romântica”.

Deixe um comentário

Rolar para cima