Contra os altos impostos, posto em Brasília vai vender gasolina a R$ 2,23

bsbcapitalPor ,13/05/2015 às 11:21, Atualizado em 13/05/2015 às 11:21

Pelo sexto ano consecutivo, os donos do posto Jarjour (206 Norte) protestarão contra a alta carga tributária brasileira vendendo gasolina livre de impostos. Este ano, o litro do combustível sairá a R$ 2,23. Há um limite de 20 litros por veículo. Serão 20 mil litros de gasolina disponíveis para a população a partir das 6h30 …

Contra os altos impostos, posto em Brasília vai vender gasolina a R$ 2,23 Leia mais »

campanha
Cartaz da campanha contra os altos impostos. Foto: Reprodução

Pelo sexto ano consecutivo, os donos do posto Jarjour (206 Norte) protestarão contra a alta carga tributária brasileira vendendo gasolina livre de impostos. Este ano, o litro do combustível sairá a R$ 2,23. Há um limite de 20 litros por veículo. Serão 20 mil litros de gasolina disponíveis para a população a partir das 6h30 de quinta-feira (21).

O Dia da Liberdade de Impostos também será marcado pela venda de um automóvel Peugeot 208 Active  zero quilômetro sem nenhuma tributação. As regras para a compra do veículo ainda não foram definidas, mas serão divulgadas na página da CDL Jovem.

O imposto atualmente significa 38% do preço da gasolina no DF. O preço do combustível em Brasília é o quarto mais alto do país, atrás apenas do Acre, Amazonas e Roraima, de acordo o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Em 2014, a gasolina sem impostos foi vendida a R$ 1,98.

A manifestação, no Distrito Federal, surgiu em 2010, fruto da parceria entre o Posto Jarjour e a Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem do DF (CDL Jovem), que, segundo a campanha, “levantam a bandeira por uma tributação mais justa, menos onerosa e mais transparente no nosso país”.

Maior da América Latina

O Brasil tem a maior carga de impostos da América Latina, segundo a Organização para Cooperação Econômica (OCDE). O país foi o único da região que arrecadou mais que as nações ricas em 2013 em termos percentuais, quando a carga tributária brasileira abocanhou 35,7% do PIB comparado a 34,1% das nações ricas, conforme o relatório de “Estatísticas Tributárias na América Latina e Caribe”.


rollembergBalada grátis na casa de Rollemberg


Projeto de Eduardo Cunha pode favorecer a censura


DER faz blitz para distribuir flores


Deixe um comentário

Rolar para cima