Administrador do Guará é exonerado

bsbcapitalPor ,18/03/2015 às 16:18, Atualizado em 18/03/2015 às 16:18

Após 73 dias no comando do Guará e do SIA, o administrador Edberto Silva foi exonerado na manhã desta quarta-feira (18). Segundo ele, a demissão dos cargos publicada no Diário Oficial do DF (DODF) o pegou de “surpresa”. Para Edberto, a decisão do governo teria sido motivada por “intensa” pressão de deputados distritais e federais, …

Administrador do Guará é exonerado Leia mais »

Adm-do-GuaráApós 73 dias no comando do Guará e do SIA, o administrador Edberto Silva foi exonerado na manhã desta quarta-feira (18). Segundo ele, a demissão dos cargos publicada no Diário Oficial do DF (DODF) o pegou de “surpresa”.

Para Edberto, a decisão do governo teria sido motivada por “intensa” pressão de deputados distritais e federais, além de ações de grupos empresariais ligados a invasões de terra e atividades irregulares no Guará e no SIA.

Presidente da zonal do PSB do Guará, Edberto coordenou a campanha do governador Rodrigo Rollemberg na cidade e chegou a assumir interinamente sete regiões administrativas no início desta gestão. A indicação para chefiar as administrações do Guará e SIA foi do governo.

 

Exonerado nesta manhã, Edberto reuniu, por  volta das 10h, cerca de 60 funcionários no auditório da administração para se despedir e se pronunciar sobre sua saída.  Ele afirmou que sofreu perseguição por agir de forma correta, coibir invasões e por ações contra desordem na região. “Vou falar com o governador nesta semana e continuar ajudando o governo e o Guará”, declarou.

Na ocasião, Edberto disse que há “bandidos” tentando se infiltrar no governo e que cumpriu sua “missão”. Agradeceu aos colaboradores e chegou a se emocionar no discurso.

O governo ainda não se pronunciou sobre a exoneração. O vice-governador Renato Santana deve assumir interinamente as cidades.

O Blog do Amarildo apurou outra versão sobre a demissão. O assessor jurídico da administração, Jorge Ribeiro, exonerado na última semana, pode ter ligação com a saída do administrador.  Ele teria supostamente “recebido propina”. Ele negou o fato à reportagem. “A ideia foi me dar um tiro para acertar o administrador”, disse, sobre a acusação.

Abre1Projetos parados

Com a saída do gestor, as promessas de melhorias do Guará discutidas em reunião ontem (17) na sede da administração com líderes da Comissão Pra Frente Guará praticamente ficam suspensas nos próximos dias.

No encontro, Edberto havia se comprometido a resolver as demandas apresentadas pelo grupo. Entre os temas estão a operação tapa-buracos, soluções para a coleta de lixo, manutenção de parquinhos e os preparativos para o aniversário do Guará em 5 de maio.

 

Com informações do Blog do Amarildo

Deixe um comentário

Rolar para cima