O maior show esportivo da terra terá forte esquema de segurança

BSB Capital25/06/2016 às 16:51, Atualizado em 09/07/2016 às 3:46

A cidade do samba, da mulata e do futebol tem forte esquema de segurança para receber as Olimpíadas   Na contagem regressiva para as Olimpíadas 2016, a partir deste sábado (25) faltam 42 dias para o início dos Jogo do Rio de Janeiro. Mais de 11 mil atletas de 206 países estão escalados para participar …

O maior show esportivo da terra terá forte esquema de segurança Leia mais »

Batalhões de Aviação do Exército, com sede em Taubaté (SP), participam da Operação Pão de Açúcar, que prepara tripulações para agir durante os Jogos Olímpicos Rio 2016. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Batalhões de Aviação do Exército, com sede em Taubaté (SP), participam da Operação Pão de Açúcar, que prepara tripulações para agir durante os Jogos Olímpicos Rio 2016. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A cidade do samba, da mulata e do futebol tem forte esquema de segurança para receber as Olimpíadas

 

Na contagem regressiva para as Olimpíadas 2016, a partir deste sábado (25) faltam 42 dias para o início dos Jogo do Rio de Janeiro. Mais de 11 mil atletas de 206 países estão escalados para participar da competição que começa no dia 5 de agosto e vai até o dia 21. Para garantir a ordem e a segurança do espetáculo, mais de 20 mil militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica já entraram em campo na Cidade Maravilhosa e nas outras cinco sedes do maior evento esportivo do planeta.

O risco de atentados terroristas aumenta com a proximidade dos Jogos. Para deter essa ameaça, integram o Comando Conjunto de Prevenção e Combate ao Terrorismo (CCPCT), além das três Forças Armadas, o Ministério da Justiça, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a Polícia Federal e as polícias civis e militares estaduais.

Mesmo com 38 mil militares empenhados em acompanhar de perto possíveis ações terroristas (20 mil apenas no Rio), o coronel Correia de Castro, responsável pelo Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) ressalta que a prevenção não será feita apenas pelos órgãos competentes.

“Fizemos uma campanha educativa para informar a população sobre os riscos. Taxistas, gerentes de redes hoteleiras e funcionários do Metrô foram procurados para apontarmos as atitudes suspeitas de um potencial terrorista. Se você acha que algo é suspeito, é porque é suspeito”, ensina.

O sobrevoo de drones em áreas de grande aglomeração de pessoas é destacado na peça educativa das Forças Armadas como uma situação suspeita. Pessoas que agem de forma estranha e demonstram nervosismo, que se utilizam de mídias sociais para divulgar mensagens de cunho violento e que estacionam em locais proibidos em áreas de circulação são enquadradas na campanha como suspeitas.

 

Medalhas

Para alcançar a meta estabelecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) em 2012, após as Olimpíadas de Londres, o Brasil precisa ficar entre os 10 primeiros no ranking de medalhas, durante os 19 dias de competição. Estarão em disputa 306 provas (136 femininas, 161 masculinas e nove mistas).

O número de modalidades aumentou para 42, com a inclusão do rugby e do golfe nesta edição. Apenas o futebol terá calendário independente. O torneio da modalidade começa em 3 de agosto, antes da abertura oficial das Olimpíadas. Além do Rio de Janeiro, haverá partidas em Brasília, São Paulo, Salvador, Manaus e Belo Horizonte.

A expectativa é de que as principais estrelas do mundo esportivo estejam presentes. No grupo dos atletas mais valiosos do mundo pesquisados pela revista Forbes, seis são esperados no Brasil durante as Olimpíadas: os golfistas Tiger Woods (EUA) e Phil Mickelson (EUA), os jogadores de basquete LeBron James e Kevin Durant (ambos dos EUA),  o tenista Roger Federer (Suíça) e o velocista Usain Bolt (Jamaica).

 

Paralimpíadas

Após duas semanas das Olimpíadas, será a vez das Paralimpíadas mobilizarem os brasileiros. A competição vai de 7 a 18 de setembro. A meta da delegação brasileira é ficar entre as cinco melhores no quadro de medalhas.  Serão 4,3 mil atletas para disputar 23 esportes, que têm como novidades o triatlo e a canoagem.

O Brasil é uma potência na competição e tem tradição em diversas modalidades, como atletismo, bocha, esgrima, judô, natação e tênis de mesa. Outro atrativo são os preços mais acessíveis. Os ingressos mais baratos custam R$ 10, enquanto o das Olimpíadas saem a partir dos R$ 40.

 

Infraestrutura

As instalações olímpicas na cidade do Rio de Janeiro foram divididas em quatro regiões: Maracanã, Copacabana, Barra e Deodoro. A abertura será no Maracanã, no dia 5 de agosto. O estádio tem capacidade para 78.600 lugares e vai receber apenas jogos de futebol. As chances de medalha olímpica do Brasil na modalidade são reais, tanto no feminino quanto no masculino.

O Complexo Esportivo Deodoro, na Vila Militar da capital fluminense, é o espaço que mais será ocupado durante a competição. Acontecem no local 40% das provas. No total, 11 modalidades olímpicas serão disputadas nos 10 mil hectares de terreno do complexo, que ganhou uma Arena, um Centro Olímpico de BMX e um Estádio Olímpico de Canoagem Slalom para receber os Jogos.

Além de novas instalações, o que já estava construído recebeu readequações. É o caso dos centros de hóquei, tiro, pentatlo moderno e hipismo, que teve toda sua terra trocada para prevenir o risco de contaminação dos cavalos. Um prédio foi construído para que os tratadores de cavalos fiquem a menos 500m dos animais. Afinal, existem equinos que custam cifras milionárias, como o Big Star, avaliado em R$ 60 milhões.

 

Atletas Militares

Desde que construiu o Centro de Capacitação Física do Exército na Fortaleza de São João (no Rio), em 1991, a formação de atletas brasileiros para competições de alto rendimento se profissionalizou. São 170 atletas do Exército recrutados para disputar medalhas olímpicas. Entre eles, Yane Marques, do pentatlo moderno, que ficou com o bronze nas Olimpíadas de Londres em 2012; Poliana Okimoto, de maratonas aquáticas; o nadador Guilherme Guido (100m costas); e a dupla de vôlei de praia Talita (militar) e Larissa (civil).

 


Seleção brasileira de futebol estreia em Brasília nas Olimpíadas


Conheça o mascote das Olimpíadas de 2016


Empreiteiras citadas na Lava-Jato podem ter dificuldade na execução de obras para Olimpíadas


 

Deixe um comentário

Rolar para cima