Whatsapp bloqueado para o Brasil

bsbcapitalPor ,16/12/2015 às 0:00, Atualizado em 16/12/2015 às 0:00

Justiça tira aplicativo do ar por 48h e revolta usuários. “Por que não travam as ligações dentro dos presídios?”, questiona  professor   Gabriel Pontes e Gustavo Goes À meia noite de quinta-feira (17), os grupos calaram, o celular parou de tocar o tempo todo e até a Fabíola – bola da vez no aplicativo de …

Whatsapp bloqueado para o Brasil Leia mais »

Justiça tira aplicativo do ar por 48h e revolta usuários. “Por que não travam as ligações dentro dos presídios?”, questiona  professor

 

Gabriel Pontes e Gustavo Goes

À meia noite de quinta-feira (17), os grupos calaram, o celular parou de tocar o tempo todo e até a Fabíola – bola da vez no aplicativo de mensagens – foi esquecida. O Whatsapp foi bloqueado em todo território brasileiro. O que parecia apenas mais uma “corrente” veiculando notícia falsa pelas redes sociais, se concretizou. O aplicativo paralisou suas atividades por 48 horas, em virtude de uma decisão judicial que intimou as principais operadoras do país – Oi, Vivo, Claro e Tim – a bloquear o Whatsapp em todo o território nacional a partir de 0h de quinta-feira (17). Mais de 100 milhões de usuários têm o aplicativo instalado no Brasil.

Foto: Allan White/Fotos Públicas

A decisão foi da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. De acordo com a justiça, o Facebook, proprietário do app de mensagens, se recusou a colaborar com as investigações de um homem preso pela Polícia Civil de São Paulo em 2013. O homem é acusado de latrocínio, tráfico de drogas e associação ao Primeiro Comando da Capital (PCC). O suspeito ficou preso preventivamente por dois anos e acabou sendo solto em novembro deste ano pelo STF.

Nas ruas, os brasileiros ficaram surpresos com a decisão. “É uma vergonha. A Justiça brasileira bloqueia o Whatsapp e não consegue bloquear as ligações de dentro de uma cadeia”, lembra o professor Paulo Cottas. O episódio foi classificado como “um dia triste para o país” por Marck Zuckerberg, dono do aplicativo, que foi comprado por US$ 22 bilhões em fevereiro de 2014 pelo Facebook.

O próprio aplicativo deu uma alternativa para burlar a determinação judicial e sugere a instalação do VPN, que funciona como uma rede privativa dentro da rede mundial de computadores. O Whatsapp já tinha conseguido escapar de duas decisões parecidas na Justiça brasileira. Um dos casos foi no Piauí, durante investigação de um acusado de pedofilia, mas um juiz suspendeu a decisão. Em todos os casos, o aplicativo se recusa veementemente a invadir a privacidade dos usuários. Analisar conversas, apagar fotos, ou vazar informações.

Mark Zuckemberg afirmou que está chocado com a decisão. O americano ressaltou que o país “tem sido um importante aliado na criação de uma internet aberta. Os brasileiros estão sempre entre os mais apaixonados em compartilhar suas vozes online”.

Comunicação

Não só de entretenimento vivem as pessoas que navegam no Whatsapp. Para a contadora Regina Célia, que trabalha na empresa Ágil Consultoria e Contábil, a comunicação interna foi prejudicada com a paralisação do serviço. “A comunicação interna da empresa e até com nossos clientes é feita com freqüência por meio do Whatsapp. Já tentamos baixar o Telegram e o VPN para tentar suprir a carência do aplicativo, mas o serviço disponível não é o mesmo”, disse.

A falta de acesso ao aplicativo fez com que o Messenger do Facebook enviasse mensagens aos usuários para que recorressem ao aplicativo. “Estamos trabalhando para restaurar o WhatsApp. Enquanto isso, use o Messenger”, dizia a mensagem.

Certo, mesmo, é que a suspensão do serviço do Whatsapp escancarou um problema: o brasileiro tem a capacidade de se adaptar fácil a um aplicativo, mas não é flexível quando está sem ele.

 


WhatsApp funcionará normalmente pela Wi-Fi


Negócios pelo Whatsapp


PM de Brasília faz Operação Lesminha


Deixe um comentário

Rolar para cima