TJD nega pedido de impugnação na final do Paulistão

wylvillasboasPor ,04/05/2018 às 18:23, Atualizado em 04/05/2018 às 18:23

O Palmeiras tenta provar que houve interferência externa na decisão do árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza em anular o pênalti que havia concedido durante a final do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, em 8 de abril, no Allianz Parque

O presidente do TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de São Paulo), Antônio Olim, negou nesta sexta-feira o pedido do Palmeiras de impugnação da final do Campeonato Paulista de 2018, contra o Corinthians.

Segundo ele, o clube não cumpriu o prazo para entrar com o recurso. Assim, o processo é extinto sem ter tido o mérito julgado.

A equipe, porém, discorda do TJD, já que considera que o prazo de 48 horas dado pelo Tribunal teria sido “congelado” após a instauração do inquérito, justamente em 10 de abril, e passado a valer novamente a partir de 23 de abril, quando a investigação foi arquivada. Dessa forma, como a impugnação foi pedida no dia 25 de abril, o prazo estaria corretado, na visão alviverde. O clube deve levar o caso para o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Caso receba nova negativa, a equipe irá acionar a CAS (Corte Arbitral do Esporte), na Suíça, que é a última instância desportiva no mundo.

O Palmeiras tenta provar que houve interferência externa na decisão do árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza em anular o pênalti que havia concedido durante a final do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, em 8 de abril, no Allianz Parque. O Corinthians venceu nos pênaltis e foi bicampeão estadual.

 

Deixe um comentário

Rolar para cima