Hospitais de campanha: prevaleceu o bom senso

Com baixa ocupação e gastos exorbitantes para a manutenção das unidades na Ceilândia e no Gama, fechá-las foi a decisão certa