Sofrimento de religiosos do Além

mmPor ,07/03/2015 às 21:26, Atualizado em 07/03/2015 às 21:26

Há muita revolta de religiosos em sofrimento no Além. É o que atestam mensagens mandadas pelo espírito André Luis por intermédio da mediunidade de Chico Xavier. Em Obreiros da Vida Eterna, vamos conhecer as razões do sofrimento do Padre Domênico, há 50 anos numa região de sofrimento. Em Libertação, é a vez de Gregório, ex-papa, …

Sofrimento de religiosos do Além Leia mais »

Há muita revolta de religiosos em sofrimento no Além. É o que atestam mensagens mandadas pelo espírito André Luis por intermédio da mediunidade de Chico Xavier. Em Obreiros da Vida Eterna, vamos conhecer as razões do sofrimento do Padre Domênico, há 50 anos numa região de sofrimento. Em Libertação, é a vez de Gregório, ex-papa, habitando uma cidade das trevas. E, em Os Mensageiros, é a vez dos espíritas.

Pela mediunidade de Carlos Bacelli, ex-pupilo de Chico Xavier, conhecemos o sofrimento de evangélicos, adormecidos por acreditar que assim devem ficar até o juízo final ou acordados mas, convictos, de que ainda continuam encarnados. Há ainda informações, em um dos livros do conhecido espírito Luis Sérgio, de espíritos que foram pastores, agora presos em regiões inferiores.

O que concluímos é que quando os religiosos não praticam os ensinamentos recebidos, não são éticos, compassivos e caridosos, o resultado é o sofrimento para refletirem e se educarem. Aos que pregaram o Evangelho, mas não o praticavam, Jesus já  tinha alertado: ” haverá falsos cristos e falsos profetas que farão prodígios e enganarão a muitos”.

A partir dos anos 1960, com a chegada da Teologia da Prosperidade, que de Teologia nada tem, muitos templos transformaram-se em verdadeiras casas de negócios, prometendo melhoras na vida material, contrariando o ensinamento do Mestre que recomendou a busca do Reino de Deus e o cumprimento dos 10 mandamentos. Para um candidato que queria segui-lo, afirmou: “o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”.

Fazer negócios com as coisas sagradas é crime de simonia. Não adianta alegar o “tudo o mais lhe será dado em abundância”. Deus olha a intenção e, o que vemos no caso de muitos dirigentes religiosos é que eram pobres e agora são ricos por práticas desonestas. Nada de perguntar depois: “Mas Senhor não falamos em teu nome? A resposta já foi dada há 2 mil anos: “Afastai-vos de mim demônios. Não os conheço”.

 

Deixe um comentário

Rolar para cima