Sindicato protesta contra feiras itinerantes

BSB Capital 09/06/2014 às 10:45, Atualizado em 09/06/2014 às 10:45

O Sindivarejista (Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal) enviará ofício ao secretário de Fazenda, Adonias dos Reis Santiago, protestando e pedindo providências contra feiras itinerantes que atuam em Brasília às vésperas de datas especiais – como o Dia dos Namorados, por exemplo. Com a proximidade do Dia dos Namorados – 12 de junho – …

Sindicato protesta contra feiras itinerantes Leia mais »

O Sindivarejista (Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal) enviará ofício ao secretário de Fazenda, Adonias dos Reis Santiago, protestando e pedindo providências contra feiras itinerantes que atuam em Brasília às vésperas de datas especiais – como o Dia dos Namorados, por exemplo.

Com a proximidade do Dia dos Namorados – 12 de junho – feirantes de outras cidades – Rio de Janeiro, Petrópolis, São Paulo e Goiânia – se instalam em pontos nobres da Capital da República vendendo inúmeras mercadorias.

“Eles não geram empregos”, diz o presidente do Sindivarejista, Edson de Castro, que representa mais de 30 mil lojas de rua e de shoppings em todo o DF. Nelas, trabalham cerca de cem mil pessoas.

Para Edson, as feiras itinerantes causam desemprego porque concorrem de forma desleal contra o comércio legalmente estabelecido.

Ele cita que, no Centro Comercial Gilberto Salomão, no Lago Sul, há lojistas insatisfeitos porque são forçados a conviver com feiras fixas e itinerantes que subtraem consumidores do comércio legalizado, que paga pesada carga tributária.

Em outros centros de compras, há ambulantes e feirantes nas imediações.

O presidente do sindicato também atribui em parte às feiras o fechamento de pelo menos 280 lojas somente na Asa Sul. “Se formos contabilizar a Asa Norte e o Sudoeste, por exemplo, o número pode chegar a quatrocentas lojas fechadas. Algo precisa ser feito além dos discursos. O comércio cobra providências”, finaliza.

 

Deixe um comentário

Rolar para cima