Rollemberg vai ouvir o PDT

bsbcapitalPor ,13/06/2015 às 11:18, Atualizado em 13/06/2015 às 11:18

Uma primeira mudança de atitude por parte do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), após a demissão do ex-chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, foi sentida na sexta-feira (12) pelos cinco parlamentares do PDT de Brasília. Os senadores Cristovam Buarque e José Antônio Reguffe e os deputados distritais Celina Leão, Joe Valle e Reginaldo Veras foram convidados …

Rollemberg vai ouvir o PDT Leia mais »

Uma primeira mudança de atitude por parte do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), após a demissão do ex-chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, foi sentida na sexta-feira (12) pelos cinco parlamentares do PDT de Brasília. Os senadores Cristovam Buarque e José Antônio Reguffe e os deputados distritais Celina Leão, Joe Valle e Reginaldo Veras foram convidados para uma reunião na segunda-feira de manhã, no Buriti, com o chefe do Executivo. Além deles, participará também o presidente da legenda no DF, o secretário do Trabalho, Georges Michel.

Evitando crise

O encontro com os pedetistas pode evitar uma nova crise. Reginaldo Veras disse ao Pelaí, durante um almoço no Zezinho Carne de Sol, em Taguatinga, na sexta-feira (12), que a tendência, até aquele momento, era de o PDT desembarcar da base aliada. Na mesma ocasião, Cristovam Buarque voltou a reclamar da falta de diálogo com o governo. “Queremos ajudar com idéias e projetos. Não queremos cargos. Nosso objetivo é encontrar formas de recuperar Brasília”, disse o senador.

Falta de recursos X criatividade

Militantes da área de educação, Veras (professor de Geografia e de Atualidades Políticas e Econômicas em cursinhos pré-vestibulares) e Buarque (economista e ex-reitor da UnB) reclamam mais atenção para o setor. “Recurso não é só dinheiro. Gente também é recurso. Vamos superar a falta de dinheiro com criatividade e mobilização”. E ensina: “vamos incentivar a formação de prefeituras comunitárias para que elas cuidem da autolimpeza da cidade; vamos recriar o programa Saúde em Casa em pelo menos uma cidade; vamos retornar com o projeto Temporadas Populares”. Essas iniciativas, segundo Buarque, foi posto em prática durante seu governo (1995-1998) a baixo custo e com grande aprovação popular.

Deixe um comentário

Rolar para cima