Ricardo Lustosa promete dar andamento a todos e tirar a cidade do marasmo

bsbcapitalPor ,12/02/2015 às 20:00, Atualizado em 12/02/2015 às 20:00

O novo administrador de Taguatinga, Ricardo Lustosa Jacobina, se comprometeu a acelerar a análise e aprovação de 758 processos que estão parados na burocracia da Regional, alguns deles há vários anos. Com isso, ele espera liberar obras concluídas, com a emissão de habite-se e conceder alvarás de construção para que outras sejam iniciadas ou tenham …

Ricardo Lustosa promete dar andamento a todos e tirar a cidade do marasmo Leia mais »

O novo administrador de Taguatinga, Ricardo Lustosa Jacobina, se comprometeu a acelerar a análise e aprovação de 758 processos que estão parados na burocracia da Regional, alguns deles há vários anos. Com isso, ele espera liberar obras concluídas, com a emissão de habite-se e conceder alvarás de construção para que outras sejam iniciadas ou tenham prosseguimento.

A meta de Ricardo Lustosa foi anunciada na terça-feira (10), ao ser apresentado à comunidade local. O evento, organizado pelo Movimento Taguatinga Unida (Movitu), no Auditório dos Pioneiros, na própria Administração Regional, contou com a presença da madrinha política do administrador, a deputada distrital Sandra Faraj (SD).

Cerca de 80 pessoas prestigiaram a apresentação. Entre elas o presidente da igreja evangélica Ministério da Fé, Fadi Faraj, irmão de Sandra e primeiro suplente do senador José Antônio Reguffe (PDT), líder religioso de Lustosa. A plateia foi completada por funcionários da Regional e vários parentes do administrador, inclusive seus pais.

A solenidade começou com uma hora e meia de atraso. Por duas vezes o cerimonial precisou acalmar os convidados, mas sem justificar o motivo da demora. A reportagem do Brasília Capital apurou que alguns integrantes do Movitu preferiram “bater um papo mais íntimo” com o administrador antes da cerimônia. Assessores de Lustosa disseram que ele aguardava a chegada de Sandra Faraj, que participava de uma reunião na Câmara Legislativa.

Deixe um comentário

Rolar para cima