Resilência – a capacidade de superação

BSB Capital 08/06/2014 às 12:41, Atualizado em 08/06/2014 às 12:41

    Morreu esta semana o ex-lateral esquerdo da seleção brasileira Marinho Chagas. Mesmo ajudado pela filha dedicada, Marinho perdeu a luta para o álcool. Ele, como outras pessoas que viveram na fama, não soube lidar quando os aplausos cessaram. Não teve resiliência, capacidade de superação. A fama é uma “droga” fascinante. Vende a ilusão …

Resilência – a capacidade de superação Leia mais »

 

O ex-jogador Marinho Chagas em uma de suas convocações para a Seleção Brasileira
O ex-jogador Marinho Chagas em uma de suas convocações para a Seleção Brasileira

 

Morreu esta semana o ex-lateral esquerdo da seleção brasileira Marinho Chagas. Mesmo ajudado pela filha dedicada, Marinho perdeu a luta para o álcool. Ele, como outras pessoas que viveram na fama, não soube lidar quando os aplausos cessaram. Não teve resiliência, capacidade de superação.

A fama é uma “droga” fascinante. Vende a ilusão de que se é superior, especial. É por esta razão que no meio espiritualista temos a recomendação constante dos Mestres sobre desapego e humildade.

Michael Jackson, durante algum tempo, teve a orientação de um Rabino, mas o dispensou por um portador com os seguintes dizeres: “o senhor está fazendo com que ele se sinta comum. Ele não é comum, não. Ele é um ser especial”. Sem a presença do Rabino, que era a sua pedra angular, Michael apressou o próprio fim. O Rabino, naturalmente, o preparava para ser uma pessoa normal e depois o fortaleceria para que vivesse bem em qualquer situação.

Há também aqueles outros que, além da droga “fama”, aliam a outra droga, e acabam não resistindo, partindo desta vida pela porta do suicídio.

Certa vez, elogiado como bom, Jesus repreendeu o elogiador e esclareceu: “Bom, somente Deus”.

Esta é a postura do ser consciente. Por se conhecer, não aceita elogios nem que seja merecedor.

Para sermos seres resilientes, vamos lembrar da postura de gratidão à vida de São Paulo: “Eu sou o mesmo na fartura e na adversidade”.

Deixe um comentário

Rolar para cima