Representantes da Polícia Civil fiscalizarão Fundo Constitucional do DF

BSB Capital29/08/2017 às 15:56, Atualizado em 06/04/2022 às 15:18

Grupo pretende descobrir para onde vai o dinheiro destinado pela União à saúde, segurança e educação. Finalidade é conseguir equiparação salarial dos policiais civis com a Polícia Federal

Deputados federais, distritais, sindicatos e representantes dos governos federal e local estiveram presentes em reunião nesta terça-feira. Foto: Reprodução/Facebook

Foi criado na manhã desta terça-feira um grupo de trabalho para avaliar a gestão do Fundo Constitucional do Distrito Federal – verba repassada pela União destinada à segurança, saúde e educação. O principal objetivo é tratar a questão da paridade salarial entre policiais civis e federais, reivindicação antiga da corporação, que voltou a dialogar com o Governo de Brasília.

O grupo foi criado em reunião da bancada do DF na Câmara dos Deputados com o ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira. Integram o conjunto representantes dos governos local e federal, deputados distritais e sindicatos ligados a categoria.

A reunião foi agendada a pedido do deputado Laerte Bessa, que na semana passada pediu desculpas ao governador Rodrigo Rollemberg e retomou o diálogo com o GDF. O parlamentar destacou a necessidade dos recursos serem utilizados na segurança pública.

“Ajudei o Distrito Federal na sanção da lei que garante que as empresas voltem ao DF, o que trará maiores investimentos à Capital. Estamos trabalhando para reabrir as negociações e tratar sobre o aumento salarial. Sabemos que o caminho é longo, mas estamos com as esperanças renovadas e confiantes no andamento dos trabalhos”, disse Laerte Bessa.

Wasny de Roure disse ter encaminhado ofício à Secretaria de Orçamento e Finanças informando sobre o déficit de recursos das corporações da Segurança Pública do DF. “A PCDF tinha mais de 18% de participação do Fundo e hoje esse índice é de 15%, o que acarreta em um prejuízo anual de 300 milhões”, disse.

Sindicatos

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Rodrigo Franco, afirmou que o GDF vem utilizando o Fundo com desvio de finalidade, pois os recursos deveriam ser aplicado, em sua maior parte, na Segurança Pública.

“Hoje, o DF tem sofrido uma crise de aumento de violência. Que é necessário o Governo Federal avocar para si a organização e manutenção da segurança da capital federal. O Governo concedeu reajuste aos ex-territórios e não concedeu aos policiais civis do DF”, disse o presidente.

Uma reunião técnica está prevista para a próxima semana, entretanto, não foi definida uma data.d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Deixe um comentário

Rolar para cima