Reformulado e de técnico novo, Gama estreia sábado

Gustavo PontesPor ,02/06/2021 às 16:45, Atualizado em 02/06/2021 às 16:45

O Bezerrão, casa do Gama, está interditado para receber um hospital de campanha

Após ficar em terceiro lugar no Candangão 2021, o Gama está passando por mudanças em todas as áreas. Para a disputa da série D do Brasileirão, principal competição do clube na temporada, o Verdão fechou parceria com novos gestores, que estão trabalhando contra o tempo para montar um time praticamente novo.

Na semana passada, os primeiros nomes anunciados foram do gerente de futebol, Diego Ziegg, e do treinador Ricardo Colbachini, que se destacou nas categorias de base do Internacional-RS, onde também treinou o time principal em dois jogos. Em 2020 e 2021 foi treinador do Pelotas-RS na série D e no Campeonato Gaúcho.

Do elenco que disputou o Candangão, apenas os goleiros Matheus, Léo Unamuzaga, Victor Hugo, os zagueiros Vinícius e Igor, o volante Kasado e os atacantes Igor Paim e Pedro Henrique continuam. Para reforçar o elenco, foram contratados mais de 10 atletas, com destaque para o goleiro Douglas, o meia Elias e o atacante Hugo Almeida, além da volta dos ídolos da torcida, Gabriel e Victor Xavier. O clube segue na busca por mais reforços.

O alviverde está no grupo X da série D, junto com Aparecidense, Brasiliense, Goianésia, Jaraguá-GO, Nova Mutum, Porto Velho e União Rondonópolis. A estreia do Gama será neste sábado, às 15h30, fora de casa, contra o Jaraguá. Serão 14 jogos na primeira fase e os quatro melhores do grupo se classificam.

Sem casa – Às vésperas da estreia na série D do Brasileirão, o Gama ainda não sabe onde poderá mandar seus jogos na competição. O Bezerrão, casa do time, está recebendo um hospital de campanha e não tem previsão de liberação.

A segunda opção do alviverde é o Mané Garrincha. Mas dois fatores estão afastando as possibilidades de o clube mandar seus jogos no estádio que traz boas lembranças ao torcedor gamense, como a conquista da série B em 1998: o aluguel do estádio gira em torno de R$ 30 mil por partida, um valor alto, tendo em vista que os jogos serão com portões fechados; e o anúncio da realização de jogos da Copa América no estádio nacional.

Apelo – Em sessão extraordinária da Câmara Legislativa, o deputado distrital Agaciel Maia (PL) fez um apelo ao GDF e a outros parlamentares para que o Gama receba uma ajuda para arcar com os custos dos jogos no Mané Garrincha. “É um clube com grande torcida que representa a cidade numa competição nacional”, justificou.

  • Foto: Redecol Brasil

Deixe um comentário

Rolar para cima