Queda evolutiva em cinco etapas

mmPor ,17/05/2014 às 15:40, Atualizado em 17/05/2014 às 15:40

Do mito Adão e Eva caídos sob a tentação da serpente, símbolo do lado sombrio de cada um, no dizer do psicanalista Carl Jung, sofremos de resistência ao progresso espiritual, equivalente ao passar por uma porta estreita do ensinamento crístico. Quanto menor a evolução (menor sabedoria), maior a dificuldade. Quanto maior a evolução (maior sabedoria), …

Queda evolutiva em cinco etapas Leia mais »

Do mito Adão e Eva caídos sob a tentação da serpente, símbolo do lado sombrio de cada um, no dizer do psicanalista Carl Jung, sofremos de resistência ao progresso espiritual, equivalente ao passar por uma porta estreita do ensinamento crístico. Quanto menor a evolução (menor sabedoria), maior a dificuldade. Quanto maior a evolução (maior sabedoria), menor a dificuldade. Quanto menor a evolução maior a tendência para a revolta. Quanto maior a evolução, maior a capacidade de superação, resignação e sublimação.

Para facilitar a caminhada, o Criador envia constantemente seus instrutores em todas as áreas, embora a Humanidade, em sua maioria, prefira os ídolos das músicas, das novelas, do futebol, do MMA etc. No quarto mandamento, o Criador estabeleceu: guardar o sábado, símbolo de, pelo menos um dia, para que cada um trabalhe seu lado espiritual.

A caminhada tem empecilhos a serem compreendidos e superados, representados pela cobiça do dinheiro, a tentação do sexo, a busca do poder egoístico, a vaidade da condição que se tem ou se adquire e, a outra Vaidade, de ter superado as adversidades.

Esta segunda Vaidade é conhecida no meio místico como A Última Tentaão, e tudo acontece pela necessidade infantil que o ser humano tem de viver na ilusão (Ego), de querer ser  importante e admirado.

Com o Mestre Osho aprendemos: “esteja atento. Estando atento o ego (ilusões) morre, porque o ego só pode existir numa mente não atenta”.

Deixe um comentário

Rolar para cima