PT lança programa Muda DF

orlandopontesPor ,16/09/2021 às 17:58, Atualizado em 17/09/2021 às 14:31

Evento virtual será transmitido ao vivo pelo Facebook na quarta-feira (22), com vistas às eleições locais de 2022

O Partido dos Trabalhadores apresentará, na quarta-feira (22), num evento virtual transmitido pelo Facebook, o programa Muda DF – Construindo soluções para um DF melhor. Um texto de 15 itens apresenta as “diretrizes de igualdade para um programa democrático e popular”.

Segundo o documento, o programa de governo do PT deverá ser “a junção do real, com as realizações que o partido já produziu nos períodos em que governou, com a esperança, ao ousar propor fazer mais e melhor no futuro, quando voltar a governar”.

O PT entende que seu programa de governo deverá ambicionar um papel pedagógico, mobilizatório e organizativo. “Pedagógico, no sentido de disseminar e receber conhecimento, debate democrático e reflexão; mobilizatório, pelo objetivo de atiçar o desejo de elaborar e projetar, técnica e politicamente, os meios de alterar a realidade e antecipar o debate dos conteúdos que poderão ampliar a audiência de candidaturas executivas e suas correspondentes chapas legislativas; e organizativo, pelo potencial de organizar a (pré) campanha, nos territórios, segmentos e temas, que deverão debruçar-se sobre a realidade para projetar metas em direção a desejos sociais”.

Desigualdade – Um dos principais eixos do Muda DF é o combate às desigualdades e a luta pela efetividade dos direitos. “Além da desigualdade de renda, acesso aos direitos essenciais e de nível educacional, que podemos caracterizar como desigualdades verticais, temos as desigualdades horizontais, de gênero, de raça, religião, orientação sexual e deficiências”.

O texto lembra que o DF, detentor da maior renda per capita do País, é a unidade federativa mais desigual. E, embora tenha o maior orçamento proporcional à população e ao território, acumulando as arrecadações estadual e municipal, não consegue converter essa vantagem em maior igualdade social, para além das questões de renda.

“A pandemia revelou, da forma mais cruel, aspectos da desigualdade nos transportes, na moradia, no direito à saúde, na segurança alimentar, na educação e, neste caso, a gritante desigualdade no acesso à conexão à internet e aos equipamentos para tanto”.

Mudança – O PT quer dialogar com as pessoas que têm o desejo de mudança com a construção de instrumentos para a igualdade de direitos e oportunidades. “Obviamente, vivendo em um país de capitalismo historicamente excludente, de histórico escravocrata, sabemos que esse é um enorme desafio, mas com o qual já lidamos com sucesso, nos governos petistas federais e distritais”.

Pela proposta Muda DF, o PT fala de seu legado e dos seus projetos, como a UnB nas cidades-satélites, os Institutos Federais, construção de creches e habitações, políticas de combate à desigualdade no plano federal que dialogam com as políticas locais. “O DF para todos, como uma economia voltada para a geração de oportunidades, riquezas a serem distribuídas, e o acesso aos direitos constitucionais de forma efetivamente igualitária”, conclui o documento do PT.

Deixe um comentário

Rolar para cima