Protesto contra aumento da passagem bloqueia via marginal da BR-070

BSB Capital19/02/2015 às 8:49, Atualizado em 19/02/2015 às 8:49

Carregando uma grande faixa, cerca de 20 pessoas fazem uma caminhada pacífica em uma via marginal da BR-070 nesta manhã de quinta-feira (19/2). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto, na altura do km 5, é contra o aumento no preço das passagens de ônibus do Entorno do Distrito Federal. A manifestação não prejudica …

Protesto contra aumento da passagem bloqueia via marginal da BR-070 Leia mais »

Carregando uma grande faixa, cerca de 20 pessoas fazem uma caminhada pacífica em uma via marginal da BR-070 nesta manhã de quinta-feira (19/2). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto, na altura do km 5, é contra o aumento no preço das passagens de ônibus do Entorno do Distrito Federal. A manifestação não prejudica o trânsito, já que a pista principal está liberada.

A PRF afirma que foram identificadas as pessoas que lideram o grupo e um encontro entre eles, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e as empresas de ônibus teria sido agendado para discutir o tema hoje. Várias viaturas da PRF seguem o grupo pela via marginal e contam com o apoio da Polícia Militar de Goiás (PMGO). Os manifestantes caminham em área próxima a garagem da empresa Santo Antônio. Nenhuma ocorrência foi registrada no local.

Preços altos, serviço ruim
Uma resolução da ANTT, publicada no Diário Oficial da União na sexta-feira (13/2), autorizou o reajuste e as passagens de ônibus, para quem circula entre o Distrito Federal e os municípios do Entorno, ficaram 18,39% mais caras desde o domingo (15/2). O aumento foi justificado pelo órgão sob a alegação do encarecimento dos custos da operação, que incluem, entre outros, o reajuste do óleo diesel nos últimos dois anos.

A mudança vale para as unidades da Federação com características urbanas similares às do DF. Com o reajuste, moradores das cidades goianas de Águas Lindas, Cidade Ocidental, Novo Gama, Valparaíso e Luziânia foram afetados. Os passageiros reclamam que, embora tenham que desembolsar mais pelo serviço, enfrentam falta de estrutura e conforto nos coletivos, com ônibus velhos e linhas insuficientes.

Deixe um comentário

Rolar para cima