Programa Parque Educador abre inscrições em agosto

mmPor ,26/07/2021 às 17:05, Atualizado em 27/07/2021 às 10:09

Projeto do Brasília Ambiental tem parceria com as secretarias de Educação e de Meio Ambiente. No primeiro semestre atendeu 43 escolas e 1.415 alunos

O Instituto Brasília Ambiental, por meio de sua Unidade de Educação Ambiental (Educ), realiza, no período de 2 a 20 de agosto, as inscrições para o programa Parque Educador Virtual – 2º Ciclo 2021. O projeto é desenvolvido em parceria com as secretarias de Educação (Seed) e de Meio Ambiente (Sema). No primeiro semestre deste ano atendeu 43 escolas e 1.415 alunos.

Para o próximo semestre, cada escola poderá inscrever, no máximo, duas turmas de até 40 alunos para participar do projeto. “Essas turmas participarão em dias e turnos diferentes, e os formulários para cada turma deverão ser preenchidos individualmente”, explica a analista ambiental Mariana Ferreira dos Anjos.

Foco

Parque Educador tem como foco principal o receptivo de estudantes de escolas públicas do DF para realização de atividades de educação integral, ambiental e patrimonial nas Unidades de Conservação (UCs), geridas pelo Instituto.

Devido à pandemia, desde o ano passado, o projeto está sendo realizado de forma virtual. “E ainda que o retorno das aulas presenciais das escolas públicas do DF esteja programado para agosto, o projeto se dará de forma mista. Começará com o uso das plataformas digitais e terminará com as atividades presenciais nas UCs, onde acontecem as aulas em campo”, detalha a analista.

Atividades

As atividades são desenvolvidas por professores disponibilizados pela Secretaria de Educação e capacitados pelo Instituto. Segundo Mariana, o diferencial deste projeto de receptivo é que cada turma inscrita participa de um ciclo de aulas planejadas e encadeadas, caracterizando-se como um projeto continuado, o que possibilita um processo de sensibilização mais profundo dos alunos.

Os critérios de priorização para a seleção das escolas são:

  • menor distância da escola à UC selecionada, não podendo exceder a 20 km;
  • maior número de alunos da turma selecionada, não ultrapassando o limite de 40 alunos;
  • escolas relacionadas pela SEEDF como prioritárias;
  • escolas que já conte com desenvolvimento de projeto na área ambiental e/ou patrimonial;
  • e prévia participação do professor no Curso Guia Trilhas e Caminhos para a Sustentabilidade nas Escolas do DF.

Deixe um comentário

Rolar para cima