Professores cruzam os braços no DF contra uso de superávit previdenciário

BSB Capital 29/09/2015 às 9:57, Atualizado em 29/09/2015 às 9:57

  Governo pediu à Câmara para usar quantia para ajudar a pagar salários. Deputados devem votar proposta nesta terça; não há balanço da adesão   Professores da rede pública do Distrito Federal deram início a uma paralisação “emergencial” nesta terça-feira (29) em repúdio à proposta do governo de usar o superávit de um fundo de previdência …

Professores cruzam os braços no DF contra uso de superávit previdenciário Leia mais »

6d8268e39609_cldf_projetopaulista_fotonk05
 
Governo pediu à Câmara para usar quantia para ajudar a pagar salários. Deputados devem votar proposta nesta terça; não há balanço da adesão
 

Professores da rede pública do Distrito Federal deram início a uma paralisação “emergencial” nesta terça-feira (29) em repúdio à proposta do governo de usar o superávit de um fundo de previdência de servidores para ajudar a pagar salários. A medida pode ser votada na Câmara Legislativa durante a tarde. O G1 procurou a Secretaria de Educação para saber os efeitos da greve, mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem.

O diretor de imprensa do Sindicato dos Professores, Cláudio Antunes, afirmou que ainda não havia balanço da adesão da categoria até as 7h40. “É uma paralisação de emergência, foi definida ontem à tarde, quando as aulas de educação integral já tinham acabado. O movimento deve ficar mais forte à tarde, durante a votação.”

O DF tem 657 escolas públicas e 45 mil servidores, entre professores e auxiliares administrativos. Os 470 mil estudantes estudam em três turnos. A expectativa é que os professores compareçam às galerias da Câmara para pedir a rejeição do projeto.

O GDF conta com a aprovação da medida para aliviar as contas públicas e diz que há risco de não conseguir quitar a folha de pagamento sem esses recursos. O déficit só para setembro é de R$ 300 milhões.

De acordo com o governador Rodrigo Rollemberg, a ideia é usar R$ 1,2 bilhão do superávit do Instituto de Previdência dos Servidores no pagamento dos benefícios de aposentados até o final do ano. Com isso, o Executivo deixaria de repassar R$ 240 milhões por mês para complementar os benefícios dos servidores inativos e poderia usar o montante para salários e 13º.

O líder do PT e da oposição na Câmara, Chico Vigilante (PT), afirmou aque o texto que chegou à Casa é “bem diferente” do que foi anunciado pelo governador e que essas mudanças podem inviabilizar a votação em plenário. “O projeto do Iprev precisa de muitos ajustes. Estávamos de acordo em pegar o superávit, mas o projeto quer mexer na base do fundo [previdenciário]”, disse.

Efeitos
No Centro de Ensino Médio Elefante Branco, na Asa Sul, a adesão ao movimento foi baixa pela manhã. Segundo o vice-diretor, Marcos Vinicius de Oliveira, 10 dos 40 professores do turno não compareceram. Entre os alunos, a ausência foi maior.

“A gente recebeu o aviso às 15h, o pessoal do matutino já tinha saído. Mas, como a notícia se espalhou nas redes sociais, os estudantes faltaram. No 3º ano, temos metade dos alunos aqui”, disse.

Nenhuma turma foi dispensada, mas a maior parte dos estudantes deve ser liberada mais cedo, sem todas as aulas previstas. Até as 8h, nenhum dos professores do período vespertino havia comunicado ausência à direção.

Oliveira diz que, na outra paralisação deste mês, anunciada com dez dias de antecedência, a adesão dos professores do Elefante Branco foi de 90%, e todas as turmas foram dispensadas.

A direção do Caseb informou que nenhum professor parou pela manhã e nem avisou que vai parar à tarde. Uma coordenadora pedagógica que não quis ser identificada disse que não há orientação da escola e que a decisão de aderir à greve é individual.

No Centro de Ensino Medio Paulo Freire, na 610 Norte, os professores decidiram trabalhar normalmente para não desfalcar a aplicação de provas. “Quando anunciam com antecedência, a gente se programa pedagogicamente. De supetão fica difícil”, afirma o diretor Mauro Romão.


Leia mais:


Fachin: fim de doações de empresas vale para 2016


Operador diz ter pago propina em conta de Cunha na Suíça


Cláudio Abrantes anuncia mudança de partido


 

Deixe um comentário

Rolar para cima