PF vai investigar morte de policial que criticava Aécio

bsbcapitalPor ,30/03/2016 às 11:00, Atualizado em 09/07/2016 às 3:52

O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, pediu nesta segunda à Polícia Federal que investigue a morte do policial civil Lucas Gomes Arcanjo, encontrado morto no último sábado na sua casa, em Belo Horizonte. A nota enviada pelo ministério determina a total apuração dos fatos, “tendo em vista as circunstâncias de óbito repentino do investigador”. Lucas …

PF vai investigar morte de policial que criticava Aécio Leia mais »

image (1)
Investigador. Lucas Arcanjo foi encontrado pela esposa aparentemente enforcado com uma gravata. Foto: Reprodução

O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, pediu nesta segunda à Polícia Federal que investigue a morte do policial civil Lucas Gomes Arcanjo, encontrado morto no último sábado na sua casa, em Belo Horizonte. A nota enviada pelo ministério determina a total apuração dos fatos, “tendo em vista as circunstâncias de óbito repentino do investigador”. Lucas Arcanjo, que faria 45 anos daqui a um mês, foi encontrado pela esposa, por volta de meio-dia, no segundo andar da casa, aparentemente enforcado com uma gravata.

Seguido no Facebook por quase 23 mil usuários, Arcanjo ganhou notoriedade nas redes sociais pelas denúncias recorrentes contra o ex-governador de Minas e atual senador Aécio Neves (PSDB). Em diversos vídeos, o policial acusava o tucano de ligação com crimes variados, como narcotráfico, compra de habeas corpus e homicídio. Em uma das gravações, ele conta que um corpo foi encontrado na propriedade do primo de Aécio, Tancredo Tolentino, no município de Cláudio, com indícios de execução. “Mas nada é investigado”, argumentava.

Arcanjo ganhou apoio e conversava bastante com a atriz Tássia Camargo, ex-TV Globo, que reforçava as denúncias do policial contra o senador tucano. “Lucas entregou diversos documentos contra Aécio para Tássia, e ela me entregou todos. Estou examinando todos eles com cuidado”, revelou o deputado estadual Durval Ângelo (PT).

 


Previsão é de que impeachment vá ao plenário em menos de 15 dias


Aos gritos de ‘Fora PT’, PMDB deixa governo em reunião de três minutos


Ex-presidente da Assembleia Legislativa de SP é preso por máfia da merenda


Deixe um comentário

Rolar para cima