PDT à espera de Joe

juliocpontesPor ,03/08/2018 às 10:50, Atualizado em 03/08/2018 às 10:50

Presidente da Câmara Legislativa chega hoje a Brasília para anunciar a decisão que marcará os rumos do PDT no DF

Foto: Júlio Pontes

Joe Valle desembarca logo mais às 17h em Brasília com a obrigação de decidir seu futuro político e a responsabilidade de definir os rumos do PDT nas eleições de outubro. Pesa sobre os ombros do presidente da Câmara Legislativa a pressão de familiares que não o querem na disputa pelo Palácio do Buriti e a cobrança de correligionários para buscar a melhor aliança que garanta à legenda vagas na Câmara Legislativa e no Congresso Nacional a partir de 2014. Além do sonho de disputar o GDF com a candidatura de Peniel Pacheco.

Mas, pelo menos até a véspera de seu retorno a Brasília, Joe Valle continuava indeciso. Comportamento que vem adotando desde março, seu nome foi lançado como pré-candidato ao Buriti no mesmo dia em que seu correligionário Ciro Gomes se apresentou como pré-candidato à presidência da República. Pouco tempo depois, no entanto, desistiu da ideia de concorrer ao GDF, mas defendia que seu partido deveria ter candidatura própria a governador.

A partir daí, Joe começou a articular para levar o PDT para o lado de Jofran Frejat (PR). Assim, ele comporia a chapa como candidato ao Senado na chapa do então líder nas pesquisas de intenção de votos. Mas a manobra não agradou a boa parte de seus correligionários. A ala mais à esquerda da legenda alegava que o ex-secretário de Saúde caminhava com “más companhias”. À época, a aliança em torno de Frejat contava com Cristovam Buarque (PPS), Alberto Fraga (DEM), Paulo Octavio (PP), Tadeu Filippelli (MDB) e José Roberto Arruda (PR).

O ideário fundado por Leonel Brizola, no entendimento de pedetistas históricos, não condiz com o que pregam e praticam essas figuras. Restava lançar outro nome ao GDF ou voltar para os braços do governador RodrigoRollemberg(PSB) e apoiar sua reeleição. Mas isto geraria forte desgaste, uma vez que o partido havia desembarcado meses antes da base de apoio alegando que o chefe do Executivo não cumprira os acordos feitos com os pedetistas durante a campanha de 2014.

O imbróglio evoluiu para um quase impasse para Joe Valle, que no início da semana admitiu a possibilidade de sair da vida pública, conforme publicou com exclusividade o portal Brasília Capital. Ao ler a notícia, um membro da Executiva do PDT-DF disparou: “O Joe conseguiu o que ninguém nunca conseguiu: ocandidato a governador que ele apoia não é candidato; jogou o PDT no colo de Rodrigo Rollemberg e não será candidato a nada”.

É para colocar um ponto final em tudo isso que Joe sentará logo mais às 18h com a cúpula pedetista e procurar um final feliz para essa história tortuosa que vem escrevendo nos últimos meses.

Deixe um comentário

Rolar para cima