Parlamentares irão à Rússia pedir libertação de ativista brasileira

bsbcapitalPor ,24/10/2013 às 13:47, Atualizado em 24/10/2013 às 13:47

Decisão foi tomada em reunião entre o presidente do Congresso Nacional e deputados federais; brasileira foi presa por participar de protesto contra exploração de petróleo no Ártico. Jane de Araújo/Agência Senado Renan Calheiros vai elaborar carta à presidente do Parlamento russo. Deputados e senadores brasileiros deverão ir à Rússia pedir a libertação da ativista brasileira …

Parlamentares irão à Rússia pedir libertação de ativista brasileira Leia mais »

Decisão foi tomada em reunião entre o presidente do Congresso Nacional e deputados federais; brasileira foi presa por participar de protesto contra exploração de petróleo no Ártico.

Jane de Araújo/Agência Senado
Renan Calheiros vai elaborar carta à presidente do Parlamento russo.

Deputados e senadores brasileiros deverão ir à Rússia pedir a libertação da ativista brasileira Ana Paula Maciel, presa naquele país desde o dia 19 de setembro.

A bióloga gaúcha, de 31 anos, participava de um protesto do grupo Greenpeace na costa noroeste do país, quando foi presa pela guarda costeira da Rússia junto com os outros 29 tripulantes do navio Artic Sunrise, utilizado pela organização ambientalista em suas ações na região.

O protesto era contra uma plataforma da empresa russa Gazprom no Ártico, onde a estatal procura petróleo. Os ativistas queriam denunciar os impactos ambientais da queima de combustíveis fósseis sobre o ecossistema ártico, mas foram presos acusados de pirataria.

O presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros, decidiu sobre o envio de parlamentares à Rússia nesta quarta-feira (23), durante encontro com deputados federais e o diretor de Políticas Públicas do Greenpeace, Sérgio Leitão. Calheiros disse que vai nomear uma pequena comissão de parlamentares para conversar pessoalmente com Valentina Matvienko, presidente do Conselho da Federação da Assembleia Federal da Rússia, equivalente ao Congresso Nacional brasileiro.

Carta
O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) participou do encontro e disse que o presidente do Congresso vai elaborar uma carta para os parlamentares brasileiros entregarem a Valentina Matvienko, “reiterando a preocupação, que é da população brasileira, com essa detenção”.

Antonio Cruz/Agência Brasil
Protesto na embaixada da Rússia: Ana Paula Maciel está presa no norte do país.

Alencar reclamou das condições em que os 30 detidos do Greenpeace se encontram na cidade portuária de Murmansk, no norte da Rússia. “Eles estão numa região que fica a dois mil quilômetros de Moscou e tem um inverno, que está chegando, rigorosíssimo, terrível. É uma situação dramática”, afirmou.

A deputada Erika Kokay (PT-DF), que também participou da reunião, disse que o esforço do Congresso para a libertação dos ativistas vai se juntar ao do governo brasileiro. “Embora o governo brasileiro tenha ofertado uma segurança e uma garantia ao governo russo de que estaria se responsabilizando para que Ana Paula, em liberdade, pudesse responder à Justiça russa, existe a possibilidade de que ela venha a ficar presa, ainda à espera de julgamento, por volta de um ano”, ressaltou.

A Rússia rejeitou, nesta quarta-feira, a arbitragem do Tribunal Internacional dos Direitos do Mar para libertar os ativistas do Greenpeace, cujo barco estaria em águas internacionais quando foi apreendido pela guarda costeira. No entanto, o comitê de investigação russo resolveu atenuar as acusações, que passaram de pirataria para vandalismo, segundo a agência de notícias Itar-Tass.

Também participaram do encontro com Renan Calheiros o presidente e o 1º vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, deputados José Luiz Penna (PV-SP) e Sarney Filho (PV-MA); e o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ).

Deixe um comentário

Rolar para cima