Osho – conselhos ao buscador espiritual

mmPor ,11/06/2016 às 9:44, Atualizado em 09/07/2016 às 3:37

O Mestre Osho, no livro “Desvendando Mistérios”, aconselha os buscadores espirituais com profunda sabedoria. Ensina ele: “A pessoa de quem você está recebendo ajuda é simplesmente uma parte do  seu próprio ser que viajou à frente do caminho. Alguém que deu alguns passos à frente. Não cometa o engano de achar que ele é sábio …

Osho – conselhos ao buscador espiritual Leia mais »

O Mestre Osho, no livro “Desvendando Mistérios”, aconselha os buscadores espirituais com profunda sabedoria. Ensina ele: “A pessoa de quem você está recebendo ajuda é simplesmente uma parte do  seu próprio ser que viajou à frente do caminho. Alguém que deu alguns passos à frente. Não cometa o engano de achar que ele é sábio e que você é ignorante. É uma questão de tempo; Um pouco mais de tempo, e você também se iluminará”.

Alguém está dois passos à sua frente; se você ouviu as passadas, então já sabe a direção de sua jornada. Alguns estão dois passos atrás de você, e outros viajando ao seu lado. Assim, um número infinito de almas está viajando no caminho. Nessa jornada somos todos companheiros de viagem. Tire o máximo de vantagem daqueles à sua frente, mas não transforme isso em uma espécie de escravidão. Afaste-se da dependência.

O crescimento espiritual é dual: precisamos chamar, invocar, buscar e nos mover e, ao mesmo tempo, precisamos nos preparar para o evento, de tal modo que, quando a luz chegar à nossa porta, não nos cegue.

Receba a mensagem e as indicações sempre que estiverem disponíveis, seja grato e siga em frente. Não seja um mendigo que fica importunando os outros. O que você recebe de um deveria iniciar em sua própria jornada, e isso é possível somente quando você não fica estagnado em um relacionamento.     Receba, ofereça seus agradecimentos e caminhe!

Uma pessoa desajustada pode ser recipiente da graça?

Não. A graça nunca desce sobre uma pessoa não qualificada para ela. Porém, às vezes, uma pessoa inapta, de repente desenvolve as qualificações necessárias sem estar ciente disso. Entenda bem: a experiência vem apenas para os que a merecem, mas, uma pessoa que não merece pode, repentinamente, desenvolver as necessárias qualificações. “Bata, e a porta se abrirá”, ensinou Jesus.

 


Sorte ou merecimento?


Aprendendo com os grandes mestres


A vida não tem sentido?


 

 

Deixe um comentário

Rolar para cima