Odebrecht tenta impedir uso de documentos sobre contas na Suíça

BSB Capital 17/09/2015 às 8:47, Atualizado em 17/09/2015 às 8:47

A empreiteira Odebrecht entrou com ação no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para tentar impedir o uso de documentos obtidos pelo Ministério Público Federal sobre contas na Suíça empregadas para pagamentos de propina. Para isso, a Odebrecht ajuizou mandado de segurança contra o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedindo que seja obrigado a dar …

Odebrecht tenta impedir uso de documentos sobre contas na Suíça Leia mais »

alx_marcelo-odebrecht-curitiba-20150620-02_originalA empreiteira Odebrecht entrou com ação no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para tentar impedir o uso de documentos obtidos pelo Ministério Público Federal sobre contas na Suíça empregadas para pagamentos de propina.

Para isso, a Odebrecht ajuizou mandado de segurança contra o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedindo que seja obrigado a dar detalhes sobre a cooperação entre o Brasil e a Suíça. Em abril, Cardozo negou pedido feito pela empresa, alegando que a investigação era sigilosa.

A empresa pediu ao STJ “ao menos a suspensão do uso dos documentos obtidos junto à autoridade suíça no curso das investigações até decisão final a ser proferida”. A ação foi ajuizada em 18 de agosto, mas o tribunal ainda não tomou nenhuma decisão.

As informações da Suíça foram obtidas após pedido da Procuradoria Geral da República ao Ministério da Justiça, que intermediou o contato com as autoridades suíças.

Segundo a Procuradoria, contas ligadas à empreiteira no exterior estão na origem de pagamentos que somam ao menos US$ 17,6 milhões a ex-dirigentes da Petrobras.

A Odebrecht disse que exerce seu direito de obter informações de órgãos públicos para poder exercer seu direito de defesa. A Procuradoria diz que a cooperação com a Suíça seguiu a legislação em vigor. Cardozo não comentou.


Sob fogo cruzado, Dilma admite atenuar o pacote de R$ 65 bi


Usar crise para tentar chegar ao poder é ‘versão moderna de golpe’, diz Dilma


STF pode proibir nesta quarta doações privadas


 

Deixe um comentário

Rolar para cima