Odebrecht e Andrade Gutierrez são alvo da 14ª fase da Operação Lava-Jato

bsbcapitalPor ,19/06/2015 às 8:57, Atualizado em 19/06/2015 às 8:57

São oito mandados de prisão, quatro de prisão temporária, 38 de busca e apreensão e nove de condução coercitiva   Mais uma etapa da Operação Lava-Jato é realizada desde a madrugada desta sexta-feira (19/6). A 14ª fase tem como alvo a Construtora Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez, duas das maiores empreiteiras do país, por suspeitas …

Odebrecht e Andrade Gutierrez são alvo da 14ª fase da Operação Lava-Jato Leia mais »

paint_ok_
Marcelo Odebrecht foi preso em casa, em São Paulo

São oito mandados de prisão, quatro de prisão temporária, 38 de busca e apreensão e nove de condução coercitiva

 

Mais uma etapa da Operação Lava-Jato é realizada desde a madrugada desta sexta-feira (19/6). A 14ª fase tem como alvo a Construtora Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez, duas das maiores empreiteiras do país, por suspeitas de corrupção e cartel, segundo a Polícia Federal. No total, serão cumpridos 59 mandados judiciais em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. São oito mandados de prisão, quatro de prisão temporária, 38 de busca e apreensão e nove de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento.

Na última fase, realizada em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, foi preso o empresário Milton Pascowitch. Ele está detido na sede da carceragem da PF em Curitiba e é apontado como um dos operadores do esquema de propinas da Petrobras.

Nas primeiras 13 fases, a PF cumpriu mais de 400 mandados judiciais, que incluem prisões preventivas, temporárias, busca e apreensão e condução coercitiva. As investigações policiais e do MPF podem resultar ou não na abertura de ações na Justiça. Ao todo, 19 ações penais e 5 ações civis públicas foram instauradas na Justiça Federal.

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância do Judiciário, aceitou denúncia contra mais de 80 pessoas. São alvo de ações as empreiteiras Camargo Corrêa, Sanko-Sider, Mendes Júnior, OAS, Galvão Engenharia e Engevix.

Leia mais:


Itamaraty: atos contra comitiva brasileira na Venezuela são “inaceitáveis”


Desmatamento na Amazônia aumentou 170% em dez meses, alerta estudo

 

Deixe um comentário

Rolar para cima