O adeus ao velho Barafo

gabrielpontesPor ,12/01/2022 às 18:02, Atualizado em 12/01/2022 às 18:14

Morre o jornalista Valdeci Rodrigues, que trabalhou no Brasília Capital de 2016 a 2018

O jornalismo se despediu do repórter, editor e articulista Valdeci Rodrigues na quarta-feira (12). Ele morreu aos 61 anos em Porangatu, Goiás, após complicações em razão de uma pneumonia. Apelidado na redação de Barafo, o repórter trabalhou no Brasília Capital por cerca de dois anos, entre 2016 e 2018.

Valdeci contava boas histórias, apurava matérias e fazia análises políticas com leveza. Seu trabalho era regido por música e um violão bem tocado. No Brasília Capital, sua história não se limita às matérias publicadas sobre cartel de combustível ou eventos culturais. São causos, risadas e muito Zé Ramalho às sextas-feiras depois do fechamento deste semanário.

Valdeci, embaixo à direita, foi repórter e violeiro do fechamento do Brasília Capital por dois anos.

Entre cafés e pautas, a rotina com Barafo tinha sempre causos, ou reminiscências, como ele dizia. Ele falava sobre a vida em Goiás e sobre redações por onde passou, como CBN, Jornal do Brasil, Correio Braziliense, BandNews e Jornal de Brasília. “Valdeci deixou sua marca em nosso jornal. Somos muito gratos por todo ensinamento que nos deixou”, afirma o editor do Brasília Capital, Orlando Pontes.

“Valdeci foi um dos mais talentosos jornalistas de rádio em Brasília. Ele tinha um poder de improviso que eu jamais tinha visto. Esse improviso, que contava com uma linguagem, ao mesmo tempo erudita, mas coloquial, com uma ambiguidade, atraia muito os ouvintes. Aprendi muito com ele”, afirmou o jornalista Estevão Damazio que trabalhou anos com Valdeci Rodrigues.

Leia mais no Brasília Capital

Deixe um comentário

Rolar para cima