Novo secretário da Casa Civil muda o tom do governo do DF

bsbcapitalPor ,12/06/2015 às 7:30, Atualizado em 12/06/2015 às 7:30

Com um perfil mais político e conciliador, Sérgio Sampaio evitou críticas e fez questão de exaltar o papel do Legislativo O novo secretário-chefe da Casa Civil do Distrito Federal, Sérgio Sampaio, foi apresentado ontem pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB) com um discurso em tom apaziguador. O agora homem forte do mandato socialista destacou a necessidade …

Novo secretário da Casa Civil muda o tom do governo do DF Leia mais »

20150612003856212470e
Rollemberg convocou uma coletiva para apresentar o novo chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio: “Estamos entrando em uma nova fase”, disse o governador

Com um perfil mais político e conciliador, Sérgio Sampaio evitou críticas e fez questão de exaltar o papel do Legislativo

O novo secretário-chefe da Casa Civil do Distrito Federal, Sérgio Sampaio, foi apresentado ontem pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB) com um discurso em tom apaziguador. O agora homem forte do mandato socialista destacou a necessidade de manter uma boa relação com a Câmara Legislativa e fazer uma gestão eficiente para resolver os problemas financeiros e sanar as insuficiências dos serviços públicos distritais. Sampaio elogiou Hélio Doyle, mas evitou comentar os motivos que o levaram a sair do cargo — apesar disso, afirmou que tem como desafio mostrar de forma mais efetiva à população as ações do Palácio do Buriti. Na coletiva, Rollemberg ressaltou que o GDF está “entrando em uma nova fase”; o novo secretário, por sua vez, comentou que, “sem tecer nenhuma crítica, pois cada um tem seus méritos, acho que dá para fazer mais, avançar em inúmeras questões”.

Além das disputas internas, o desgaste que levou à queda de Doyle passou pela relação com partidos aliados — principalmente o PDT de Celina Leão, presidente da Câmara Legislativa, que rompeu com o governo há uma semana. Diretor-geral da Câmara dos Deputados por 12 anos, Sampaio prometeu adotar uma postura de maior diálogo com a classe política. Na apresentação do mais recente auxiliar, Rollemberg fez questão de lembrar da vivência dele no meio parlamentar. “Conviveu diariamente com 513 deputados federais, de diferentes legendas, diferentes estados. Sem dúvida, é uma pessoa com muita experiência política e administrativa. O Legislativo nacional é maior do que muita prefeitura. O papel que estou pedindo para ele desempenhar é de coordenar as ações do dia a dia do governo”, detalhou.

Formado em direito e funcionário público desde o 21 anos, Sampaio tem perfil distinto ao de Doyle, o que deve levar o chefe do Executivo a realizar mudanças no governo. A Casa Civil vai manter os poderes de gestão e o papel de supervisionar as demais pastas, mas não terá mais a atribuição de responder pela comunicação do governo. Na coletiva de ontem, Sampaio comentou a respeito: “O deslocamento da área de comunicação para o gabinete do governador pode ser considerado, mas não está decidido”. Ele ressaltou a necessidade de conseguir mostrar as ações positivas do GDF. Para isso, fala-se nos bastidores que será criada uma secretaria específica de Comunicação, como ocorria até 2014.

Habilidoso, durante quase uma hora de entrevista, o novo secretário respondeu a todas as perguntas sem criticar ninguém e sempre fazendo questão de exaltar o papel do Legislativo. Apesar de nunca ter concorrido a nenhum cargo eletivo nem ter filiação partidária, Sampaio acumula traquejo político e tem como missão ajudar a aplacar os ânimos na Casa a fim de aprovar projetos que visam aumentar a arrecadação do GDF.

Leia mais:


Rollemberg apresenta novo chefe da Casa Civil e diz que GDF vive nova fase


CPI da Petrobras fecha o cerco ao ex-presidente Lula, Dirceu e Vaccari


CPI da Petrobras deixa suspeitas contra Eduardo Cunha de fora da investigação


Deixe um comentário

Rolar para cima